PUB

Mundo

“Nada impede” o regresso de Carlos Gomes Júnior à Guiné-Bissau – Presidente ANP

O ex-primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, que reside desde 2012, na sequência do golpe militar que derrubou o seu governo, “pode regressar ao país quando «bem entender”. A garantia foi dada pelo presidente do Parlamento guineense, que termina, esta quinta-feira, uma visita oficial a Cabo Verde.
Cipriano Cassamá, que se reuniu esta quarta-feira com Carlos Gomes Júnior, garantiu que o antigo chefe do governo guineense terá a «devida proteção» quando decidir regressar à Guiné-Bissau.
“Carlos Gomes Júnior foi e continua a ser um grande dirigente da Guiné-Bissau. Trocámos algumas informações. Enquanto guineense, não há nada que possa impedir o seu regresso. Qualquer guineense que sai tem o direito de voltar. No dia em que pensar que está preparado para voltar ao seu país, será recebido com toda a proteção necessária em função do seu desejo”, afirmou.
O presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP) tem a mesma posição em relação ao outros dirigentes e pessoas da sociedade civil que abondaram o país em abril de 2012, na sequência do golpe militar, nomeadamente, o ex-presidente interino Raimundo Pereira e o antigo chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Zamora Induta, ambos a residir em Portugal, e o jornalista António Aly Silva, que reside em Cabo Verde.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top