PUB

Sociedade

Mais de uma tonelada de cocaína apreendida nos mares de Cabo Verde

A recente apreensão de um carregamento de mais de uma tonelada de cocaína nos mares de Cabo Verde ajuda a confirmar a tese de que Cabo Verde é entreposto de drogas da América do Sul para a Europa. Os envolvidos nessa operação, segundo uma fonte policial, podem estar ligados à rede dos detidos na operação “Perla Negra”.
Os serviços de vigilância aduaneira de Espanha apreenderam, na semana passada, em pleno Atlântico, já muito próximo de Cabo Verde, um carregamento de entre 1000 e 1500 quilos de cocaína. O navio que transportava essa droga era um pesqueiro denominado Coral I, de bandeira venezuelana. A mercadoria estava repartida em 49 fardos e encontrava-se escondida na cozinha da embarcação.
Segundo uma fonte policial, “este é mais um sinal claro de que Cabo Verde está a ser transformado num entreposto de droga. São armazenadas grandes quantidades de cocaína no arquipélago, que depois são transportadas em pequenas quantidades para a Europa, através de mulas”.
De acordo com o nosso interlocutor, a droga entra “facilmente” no território nacional, porque os narcotraficantes conhecem bem as fragilidades de Cabo Verde em matéria de securização da nossa zona económica exclusiva (ZEE), assim como das inúmeras praias e enseadas do arquipélago.
Para além de Santiago, São Vicente e Sal, onde estão sedeadas as três Regiões Militares, as outras seis ilhas habitadas “estão completamente desprotegidas”. E mais: “Mesmo nas ilhas onde se nota a presença de militares, o patrulhamento das encostas é praticamente nulo”.
Para o nosso interlocutor, as fragilidades de Cabo Verde na defesa e protecção do seu território “são bem exploradas” pela criminalidade organizada, que “está a implantar-se no país”.
“A nossa Guarda Costeira não funciona, e sem meios aéreos e navais é praticamente impossível dar um combate eficaz ao narcotráfico e à criminalidade organizada”, realça.
Ligações com Perla Negra
E sobre a recente apreensão de mais de uma tonelada de cocaína nos mares de Cabo Verde, uma fonte policial diz também estar convencida que os envolvidos têm uma ligação com os indivíduos detidos em Novembro último, na cidade do Mindelo. “Acredito que a rede está ainda activa”.
A bordo do Coral I foram também detidos nove tripulantes de diversas nacionalidades.
Na sequência dessa operação foi detido um dos mais procurados narcotraficantes de Espanha, Rafael Bugallo Piñeiro (Felo O Mulo), de 55 anos, que se encontrava em liberdade condicional e com o julgamento pendente por um outro carregamento de quase quatro toneladas de cocaína, numa apreensão realizada em Agosto de 2008. Dois anos antes, tinha sido detido na fronteira com Portugal com um carregamento de 1200 quilos. Portanto, um peso pesado.
Esta é a maior apreensão de cocaína pela polícia espanhola próximo de Cabo Verde, desde Maio de 2013, quando foi interceptado um barco senegalês com 3,3 toneladas de droga. Em Agosto, último, foram apreendidos 800 quilos de cocaína num iate em São Vicente.
Acredita-se também que mais de um cartel actua, neste momento, em Cabo Verde. Todos com ramificações na América do Sul, de onde a droga é enviada para a Europa, passando por este arquipélago.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top