Home » Culinaria » “Rota das tapas” quer dinamizar restaurantes da capital

“Rota das tapas” quer dinamizar restaurantes da capital

Desde meados de Agosto, todas as quintas-feiras, a cidade da Praia passou a acolher a Rota das Tapas. Uma iniciativa ...

Desde meados de Agosto, todas as quintas-feiras, a cidade da Praia passou a acolher a Rota das Tapas. Uma iniciativa que conta com a ade- são de, para já, cinco bares/restaurantes que procuram, com isso, dinamizar e atrair clientes para os estabelecimentos aderentes, com a possibilidade de degustar iguarias nacionais e estrangeiras a preços acessíveis.

O conceito não é novo e já existe em vários países do mundo, sempre tendo em vista a promoção gastronómica, mas também a fidelização e atracção de clientes. Na capital, a ideia partiu de César Pa- checo, que já tinha desenvolvido o conceito em Espanha e que se encontra a explorar um bar/restaurante de “tapas” ou “bafas”, em crioulo. À iniciativa juntou-se Tiago de Bernardo, que passou a ser também um dos dinamizadores do projecto. Secreto Ibérico (de César Pacheco), Pexi di terra, Titi Sushi Lounge (todos no Palmarejo), Silver Jazz, no Platô e Bar Panorama, no Hotel Praia- -mar, Prainha, são os cinco estabelecimentos que integram, para já, o projecto. Mas o que é, na verdade, a Rota das Tapas? Cada estabelecimento cria uma tapa/ iguaria gastronómica, concebida especialmente para esta ocasião, que será divulgada no Facebook da “Rota das Tapas”, dois dias antes de cada quinta- -feira. Segundo Tiago de Bernardo, a ideia é que os clientes passem a saber de antemão a tapa que cada estabelecimento vai servir e organizar o seu roteiro gastronómico.

PREÇO ACESSÍVEL

Cada a tapa será acompanhada por uma cerveja ou um copo de vinho por apenas 250 escudos. Um valor que a nossa fonte considera acessível e que irá permitir que os clientes ou degustadores de petiscos possam partir à descoberta de diferentes sabores e iguarias, com a devida qualidade. Tiago de Bernardo acredita que, com esta iniciativa, será possível “trazer maior dinamismo” aos estabelecimentos aderentes e “criar um merca- do interno para os locais, mas também externo para os turis- tas”, que nos visitam. Enquanto os bares/restaurantes do Platô apostam mais

na gastronomia cabo-verdiana, os do Palmarejo estão, para já, focalizados em servir iguarias europeias e não só. No caso do Secreto Ibérico, todas as quintas-feiras as tapas são confeccionadas por um convidado especial que irá apresentar a gastronomia da sua terra ou país de origem.

Mais interessados Esta quinta-feira, 25, realiza-se a sexta edição. E, apesar de ser ainda um projecto meio embrionário, os dinamizadores do Rota das Tapas fazem um balanço positivo da iniciativa e confessam que já há mais bares/ restaurantes que manifestaram interesse em aderir à iniciativa. A confirmarem-se, tais “candidaturas” vão ser ponderadas tendo em conta que os estabelecimentos terão sempre de cumprir determinados padrões de “qualidade” para que haja “equilíbrio” entre os estabelecimentos aderentes.

Quem sabe, esse venha a ser já um exemplo a seguir por outras ilhas do país, de forma a dinamizar a economia da restauração cabo-verdiana e trazer alguma cultura gastronmica aos consumidores ou frequentadores desse tipo de es- paços de convívio. Na Praia a “rota” arranca sempre às 18 horas e os interessados em saber o menu de tapas podem aceder à página oficial do grupo, no facebook – Rota das Tapas.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade