Home » Actualidades » Santo Antão: Porto Novo recebe feira de manga e de pratos temperados com esta fruta  

Santo Antão: Porto Novo recebe feira de manga e de pratos temperados com esta fruta  

A iniciativa é do produtor agrícola Anacleto Morais, que explicou que trata-se de uma experiência piloto que poderá passar a ser realizada todos os anos.

A localidade de Catano, em Ribeira das Patas, no Porto Novo, recebe este sábado, 25, uma feira de manga, certame que visa promover o produto e pratos temperados com esta fruta, muito produzida neste concelho de Santo Antão.

A iniciativa é do produtor agrícola Anacleto Morais, que explicou que trata-se de uma experiência piloto que poderá passar a ser realizada todos os anos, por esta altura, em que acontece a colheita da manga em Catano e outras localidades do Porto Novo.

Anacleto Morais explicou à Inforpress que a realização do evento partiu de uma ideia lançada no âmbito da Rota das Aldeias Rurais, através do qual pretende-se promover os projectos agrícolas e pecuários produzidos nas localidades abrangidas por esse projecto, que contempla 12 operadores turísticos no Porto Novo.

Esclareceu ainda que não se trata de uma exposição de venda de mangas, mas sim uma oportunidade para os visitantes poderem conhecer e degustar os diferentes pratos temperados com essa fruta, abundantemente produzida nas diferentes zonas agrícolas do Porto Novo.

Em agenda está a realização de outras feiras no Porto Novo no quadro do projecto Rota das Aldeias Rurais de Santo Antão, financiado pelo Governo em 55 mil contos, que consiste na construção e melhoria de 36 empreendimentos turísticos, visando a diversificação da oferta turística na ilha.

No município do Porto Novo, o projecto Rotas das Aldeias, além de Catano, abrange ainda o Planalto Norte, Tarrafal de Monte Trigo e Ribeira da Cruz, zonas com grandes potencialidades agrícolas e turísticas, que vão passar a receber feiras periódicas para promover os produtos e dinamizar as economias locais.

Em Catano optou-se pela feira da manga, mas no Planalto Norte pondera-se a realização de uma feira do queijo, enquanto no Tarrafal de Monte Trigo a ideia é realizar uma mostra do inhame, sendo que em Ribeira da Cruz deve-se optar pela feira da cenoura.

Trata-se de produtos muito produzidos nessas comunidades que precisam ser promovidos e divulgados, segundo os mentores da iniciativa.

C/Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade