Home » Actualidades » “Cartas para Bárbara Rose”, primeiro romance da jovem escritora Júlia Chantre Gonçalves

“Cartas para Bárbara Rose”, primeiro romance da jovem escritora Júlia Chantre Gonçalves

O livro retrata a vida de dois jovens sem tecnologia e foi publicado este mês.

“Cartas para Bárbara Rose” é o título do primeiro livro da jovem escritora cabo-verdiana Júlia Chantre Gonçalves, publicado este mês pela editora Chiado Books.

“O livro retrata a vida de dois jovens sem tecnologia. Fala sobre duas pessoas que apaixonaram-se através de cartas e momentos únicos que tiveram. Em textos e poemas, ‘Escritor’ e autor das cartas, escrevia sobre o amor que sentia pela Bárbara Rose em cartas que trocava com ela”, explica ao SAPO a autora.

O livro está à venda desde o dia 14 desde mês e, segundo Júlia Chantre Gonçalves, o feedback tem sido positivo. “Tenho recebido imensas mensagens tanto de conhecidos como de desconhecidos. Também imensas pessoas têm pedido o livro em Cabo Verde”, conta.

“Cartas para Bárbara Rose” tem 290 páginas e está à venda no site da Chiado Books no valor de 13 euros (versão papel) e 3 euros (Ebook).

“A minha inspiração é e sempre vai ser o amor”

Júlia Chantre Gonçalves nasceu a 30 de Março de 1998 na cidade do Tarrafal. Viveu mais tarde em Assomada e terminou o liceu na capital. Atualmente vive em Castelo Branco, Portugal, onde está a terminar o curso de Gestão hoteleira na Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova.

“Sou uma pessoa apaixonada pela vida. Acredito que o que falta no mundo é o amor e com a minha escrita quero fazer com que as pessoas consigam ver e sentir o amor”.

Júlia começou a escrever por volta dos seus 8 anos. “Lembro-me de ter aprendido a ler e logo sentir uma paixão inquietante pela leitura que trouxe também a vontade de escrever e escrevia imenso”, recorda.

Conta que desde pequena sempre escreveu sobre o amor, “não sabendo ao certo o que era”. “Escrevia sobre o amor que eu conhecia. Mostrava a alguns amigos que também escreviam e o feedback deles sempre foi positivo.”

Em 2016 começou a escrever textos de amor “mais estruturados” e “bem mais compreensíveis” e cada vez mais amigos e pessoas conhecidas pediam-lhe um livro. “Fui de férias para Cabo Verde em janeiro deste ano e prometi a mim mesma que terminaria o meu livro. Em março já o tinha pronto e enviado a três editoras portuguesas”.

Questionada sobre as suas inspirações, a jovem escritora é categórica: “A minha inspiração é e sempre vai ser o amor. Alguns momentos da minha vida inspiraram alguns textos do livro, assim como algumas pessoas”.

Com a sua escrita, Júlia Chantre Gonçalves quer alcançar públicos que deixaram de ler, pessoas que deixaram de acreditar no amor e pessoas que com a sua ajuda possam ver que o amor ainda existe.

“Nunca tinha pensado em levar a escrita a sério. Depois do lançamento do livro e de alguns feedbacks de pessoas que já o leram, tenho arranjado mais espaço para a escrita”, termina.

C/Sapo.cv

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade