Home » Actualidades » Santo Antão: Debate sobre regionalização sugere criação de mais dois municípios na ilha

Santo Antão: Debate sobre regionalização sugere criação de mais dois municípios na ilha

João Lima, que responde pelo pelouro da Saúde, alerta que por causa das simetrias regionais, Santo Antão está em processo acelerado de despovoamento, antevendo para ilha “um futuro cinzento”.

A criação de mais dois municípios em Santo Antão, com vista a reduzir as simetrias regionais, foi uma das propostas lançadas durante o debate, esta segunda-feira, no Porto Novo, sobre o processo de regionalização em Cabo Verde.

A ideia foi lançada pelo vereador da edilidade portonovense, João Lima, para quem a criação de mais dois municípios em Santo Antão, no Porto Novo e em Ribeira Grande, além de reduzir os desequilíbrios existentes entre esta ilha e outras regiões, ajudaria a promover a economia regional, com impacto na criação de empregos.

João Lima, que responde pelo pelouro da Saúde, alerta que por causa das simetrias regionais, Santo Antão está em processo acelerado de despovoamento, antevendo para ilha “um futuro cinzento”

Para este autarca, Santo Antão pode comportar, perfeitamente, cinco municípios, retomando assim a ideia de criação do município de Santo André, no Porto Novo, com sede em Ribeira da Cruz, lançada em 2006, por um grupo de quadros naturais dessa freguesia.

Nessa altura, realizou-se um fórum sobre o desenvolvimento de Santo André que propôs a elevação dessa freguesia, com 118 quilómetros de extensão e com cerca de 3.500 habitantes, à condição de município, dada a extensão e dispersão do concelho do Porto Novo, que ocupa dois terços (2/3) da ilha de Santo Antão.

No debate desta segunda-feira, promovido pela Assembleia Municipal do Porto Novo, foram levantadas outras preocupações que prendem, sobretudo, com a possibilidade da região de Santo Antão sediar-se em Ribeira Grande, com a maioria dos presentes a manifestar contra a proposta, considerando que Porto Novo oferece melhores condições para tal.

Além de ser o maior centro urbano da ilha, Porto Novo, segundo os presentes, ocupa dois terços (2/3) de Santo Antão, sendo ainda “a porta de entrada” desta região.

No debate, foi ainda questionado ainda o facto da proposta de lei que cria as regiões administrativas em Cabo Verde sugerir a criação de duas regiões em Santiago.

A Assembleia Municipal do Porto Novo agendou, para 27 de Setembro, uma sessão extraordinária para se pronunciar sobre a proposta de lei dobre a regionalização no país. 

Fonte: Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade