Home » Actualidades » Frescomar anuncia novos investimentos em São Vicente e no Sal de mais de seis milhões de euros

Frescomar anuncia novos investimentos em São Vicente e no Sal de mais de seis milhões de euros

A conserveira vai construir nas suas instalações no Lazareto, até 2020, uma nova câmara de frio para 2.400 toneladas de pescado, instalar túneis de congelação e uma máquina de gelo, esta com capacidade de produção de 20 toneladas/dia.

A conserveira Frescomar vai investir mais de seis milhões de euros em novos investimentos em Cabo Verde, até 2020, tendentes a expandir a sua área de actuação com “activos e recursos técnicos importantes” para modernização do sector.

A informação foi avançada à agência Inforpress, no Mindelo, pelo adjunto do presidente do conselho de administração da empresa, Manuel Monteiro, que explicou que esses investimentos advém do registo de “grande quantidade” de pescado descarregado este ano no Complexo de Pesca da Cova de Inglesa (CPCI).

“Noventa e nove por cento do pescado ali descarregado teve como destino a Frescomar”, aludiu o responsável, daí a administração ter decidido aumentar a sua capacidade naquelas áreas.

Assim, a conserveira vai construir nas suas instalações no Lazareto, até 2020, uma nova câmara de frio para 2.400 toneladas de pescado, instalar túneis de congelação e uma máquina de gelo, esta com capacidade de produção de 20 toneladas/dia.

Contudo, a mesma fonte explicou que a Frescomar está a estudar a opção de compra de um barco congelador de 300 toneladas, o que aumentaria em 2,5 milhões de euros o volume dos investimentos previstos, perfazendo cerca de nove milhões de euros até 2020.

“Seria um barco com capacidade de 300 toneladas, de apoio à pesca nacional, e que se ocuparia da recolha do pescado no alto mar das embarcações em qualquer ponto do território marítimo, congelar e encaminhar para a industria transformadora em terra, para adicionar valor e criar mais empregos no país”, sintetizou o responsável.

Em relação à produção de gelo, para além da CPCI, a Frescomar vai montar uma fábrica de gelo internamente com capacidade para produzir 20 toneladas/dia.

“Este é um investimento indispensável, pois neste momento só temos a CPCI com capacidade para produzir gelo, à volta de 30/40 toneladas/dia, e pequenas unidades em outras ilhas, mas em pequenas quantidades”, concretizou Manuel Monteiro, que exemplificou com a cidade da Praia, cujo cais de pesca possui uma unidade de produção de gelo de sete a dez toneladas/dia, e que “não cobre as necessidades” do sector naquela ilha.

Ademais, segundo a mesma fonte, 2018 está a ser “um dos melhores anos” para a pesca em Cabo Verde e as expectativas apontam para que venha a ser “o melhor ano de sempre”.

“Só para se ter uma ideia tivemos um boom de pescado em 2015, mas este ano, só nos meses de Julho e Agosto, foi decarregado muito mais pescado do que em todo o ano 2015”, precisou Manuel Monteiro, que liga esse aumento a um “trabalho que vem de trás” da Frescomar, com o aumento do número de navios pesqueiros com capacidade para capturar mais pescado, através de investimentos apoiados pela empresa.

Em relação à ilha do Sal, onde a Frescomar já investiu cerca de 3,5 milhões de euros na primeira fase das obras do Complexo de Pesca da Salmar, na Palmeira, a empresa prevê mais investimentos de cerca de dois milhões de euros e a criação de 150 empregos directos.

Após acordo com a Enapor, Portos de Cabo Verde, a Frescomar assinou recentemente um contrato para cedência de licença de direito de uso privativo para instalação, gestão e exploração de uma área de logística de 280 metros quadrados no Porto da Palmeira, que vai permitir o arranque da execução das obras da segunda fase do Complexo de Pesca da Salmar, na Palmeira.

Segundo Manuel Monteiro, com esta parceria, ficam criadas as condições para o arranque da segunda fase de investimentos no complexo da ilha do Sal, que englobam a instalação de capacidade de congelação, montagem de estrutura amovível dentro do porto, com capacidade e “garantia de sanidade” para receber o pescado das embarcações nacionais, e a montagem de uma unidade de produção de gelo de 40 toneladas/dia, com silo de 80 toneladas.

“Estamos a aumentar e maximizar essa produção de gelo para cobrir as necessidades do sector pesqueiro nacional”, concretizou a mesma fonte.

Dados da empresa, a que a Inforpress teve acesso, indicam que, actualmente, em São Vicente, a Frescomar e as empresas associadas ATUNLO CV, CPCI e Salmar empregam 1.700 pessoas directamente.

Dessas, 70 por cento (%) são mulheres e 30% são homens, e, entre empregos directos e indirectos, os números chegam a 5.200 postos de trabalho que, multiplicados por três, que é a unidade familiar mínima, são 15.600 habitantes de São Vicente que tem a fonte de renda ligada a este sector.

Nas estatísticas do Comércio Externo de Cabo Verde, a Frescomar/ATUNLO CV e suas empresas associadas/vinculadas superam 80% das exportações nacionais.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade