Home » Actualidades » Obama acredita que Acordo de Paris ainda pode unir países contra Alterações Climáticas

Obama acredita que Acordo de Paris ainda pode unir países contra Alterações Climáticas

Para o ex-Presidente dos EUA, “o problema das Alterações Climáticas transcende fronteiras”, e “não vamos resolver este problema sozinhos”.

O ex-Presidente dos EUA (Estados Unidos da América), Barack Obama, defende que, com o Acordo de Paris, ainda é possível juntar os países em torno de uma agenda comum contra as alterações climáticas e resolver um problema que transcende fronteiras.

“O que vemos é que com o Acordo de Paris (…) ainda é possível ter os países em torno de uma agenda comum”, destacou o 44.º Presidente dos EUA – citado pela Lusa -, que assumiu o combate às alterações climáticas como uma prioridade para os seus mandatos, entre 2009 e 2017.

Obama falava durante a cimeira “Climate Change Leadership”, sexta-feira, 6,no Porto (em Portugal), destinada a debater as Alterações Climáticas e a lançar um acordo de compromisso por uma economia mais verde e sustentável.

Para o ex-Presidente dos EUA, “o problema das alterações climáticas transcende fronteiras”, e “não vamos resolver este problema sozinhos”.

Questionado sobre o futuro do Acordo de Paris, lamentou que o seu sucessor tivesse uma posição diferente da sua quanto a Alterações Climáticas, mas disse acreditar que, no futuro, os EUA vão voltar a alinhar com a ciência.

“A má-notícia é que o meu sucessor não concordou comigo. (…) A boa notícia é que outros esforços foram surgindo na economia e as empresas foram percebendo as vantagens de investir em energia limpa”, assinalou.

Num discurso após a assinatura do Acordo de Paris, em Dezembro de 2015, Obama defendeu que “nenhuma nação consegue resolver este problema sozinho” e que esta seria a “melhor hipótese de salvar o único planeta que temos”.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade