Home » Actualidades » Boavista: Seguranças dos portos e aeroportos entram em greve de três dias

Boavista: Seguranças dos portos e aeroportos entram em greve de três dias

Um dos motivos da greve de três dias, de acordo com um trabalhador da SILMAC, prende-se com a revisão salarial.

Os trabalhadores da empresa de segurança privada SILMAC, na ilha da Boavista, começaram esta quinta-feira, 14, uma greve de três dias que se prolonga até sábado, 16.

O motivo da paralisação, segundo Alcino Ascensão do sindicato dos trabalhadores da Boavista, é que os assistentes de portos e aeroportos assinaram um contrato de trabalho com a empresa em 2016 e esta traçou alguns compromissos com os trabalhadores. “Compromissos que não foram cumpridos”, diz Ascensão.

Também, um dos motivos da greve de três dias, de acordo com um trabalhador da SILMAC, prende-se com a revisão salarial. “Há uma cláusula no contrato que diz que depois de oito meses há-que ter uma revisão salarial. Já estamos em 18 meses de trabalho e ainda nada”, atira a mesma fonte.

Os portos e aeroportos da Boavista ficam, assim, com vigilância mais frouxa até sábado, 16 de Junho.

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade