Home » Actualidades » Augusto Neves avaliado negativamente em sondagem efectuada por universitários mindelenses

Augusto Neves avaliado negativamente em sondagem efectuada por universitários mindelenses

O autarca mindelense apareceu como umas das personalidades pior classificadas no inquérito elaborado dentro da unidade curricular Métodos e Técnicas de Investigação, na Universidade do Mindelo.

O presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, foi avaliado “negativamente” em sondagem feita por estudantes da Universidade do Mindelo, com 26,9 por cento (%) dos inquiridos a classificarem o desempenho de “péssimo”.

O autarca mindelense apareceu como umas das personalidades pior classificadas no inquérito elaborado dentro da unidade curricular Métodos e Técnicas de Investigação, orientado pelo docente Graciano Nascimento, na Universidade do Mindelo (Uni-Mindelo).

De acordo com o estudo, enquadrado na VI semana do Curso de Ciência Política e Relações Internacionais, Augusto Neves teve maior percentagem na avaliação de “péssimo”, com 26, 9 por cento, e logo a seguir 22, 6 por cento que dizem ter um desempenho razoável.

Entretanto, 18, 4 por cento classificam-no como “mau dirigente”, ao contrário de 20, 8 por cento que o veem-no com “bons olhos” e 3,2 por cento que lhe atribuem a classificação de muito bom.

Uma apreciação feita pelos mindelenses que ainda englobou as principais instituições e dirigentes políticos do país, desde da Assembleia Nacional, Presidente da República, primeiro-ministro e também a oposição.

Está-se perante um trabalho de campo que, como explica o docente da unidade curricular, permitiu aos alunos ter “maior prática e conhecimento” do que se passa no país.

“É uma experiência muito enriquecedora para eles, porque para além de ouvir as respostas dadas ao questionário, acabam por ouvir outras coisas que os ajuda a formar o seu know how (conhecimento) na área do curso em que estão a formar-se”, afirmou Graciano Nascimento.

Isso foi confirmado pela aluna Emely Boaventura, que diz ter deparado à primeira com “algum distanciamento” dos inquiridos.

“Algumas disseram que não podiam falar de política já que é algo de errado, também tivemos muitas mulheres que não quiseram falar sobre o assunto, disseram não estar interessadas “, afirmou a estudante, que desabafa ter ficado “espantada” com essa atitude feminina que contrastou com a maior abertura por parte dos homens.

Conforme apurou a Inforpress, durante essa sondagem fez-se também uma perspectiva das duas principais eleições no país, legislativas e presidenciais, para se saber se as “eleições fossem hoje, em quem votaria”.

Nas legislativas o MpD continua à frente com 29, 9 das escolhas, e, relativamente às presidenciais, a preferência recaiu sobre José Maria Neves, antigo primeiro-ministro de Cabo Verde, recolhendo 22, 6 por cento dos votos.

Estes são alguns dos resultados obtidos na sondagem feita pelos seis alunos que compõem a turma do segundo do CPRI em que se trabalhou com uma amostra de 268 questionários, com entrevistas presenciais nos principais pontos de afluência de pessoas na cidade do Mindelo e nalgumas zonas residenciais com “maior peso” em termos eleitorais.

O intervalo de confiança, conforme Gracianao Nascimento, ronda os 95 por cento e uma margem de erro à volta de 5,8 por cento.

C/Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade