Home » Actualidades » Futebol: Rui Águas define “batalha africana” para chegar à fase final do CAN´2019 como “maior objectivo”

Futebol: Rui Águas define “batalha africana” para chegar à fase final do CAN´2019 como “maior objectivo”

Em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para a sua apresentação oficial, Ruí Águas avançou que a equipa técnica já está focada neste objectivo, que, segundo ele, passa por tentar alargar o número de atletas observados.

O seleccionador nacional de futebol, Rui Águas, definiu na sexta-feira (8) a “batalha africana” para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN´2019), nos Camarões, como o maior objectivo neste seu regresso à selecção de Cabo Verde.

Em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para a sua apresentação oficial, Ruí Águas avançou que a equipa técnica já está focada neste objectivo, que, segundo ele, passa por tentar alargar o número de atletas observados.

E para conseguir esse apuramento disse que já começou a trabalhar para o jogo do próximo mês de Setembro com o Lesoto, a contar para a segunda jornada do Grupo L, uma vez que uma vitória   diminui a margem de erro da selecção cabo-verdiana, levando em consideração a derrota no jogo inaugural com a Uganda.

“Estamos a preparar desde já o nosso primeiro jogo oficial, que vai ser com o Lesoto, de maneira a que possamos ganhar e equilibrar as contas”, definiu o seleccionador nacional, considerando Uganda como a equipa mais difícil do grupo.

Cabo Verde integra o Grupo L de apuramento para o CAN 2019, a realizar-se nos Camarões, juntamente com as seleções de Lesoto, Uganda e Tanzânia.

Um outro factor considerado “importante” pelo treinador é “resgatar o afastamento do publico”, o que Rui Aguas considerou como “uma mais-valias da selecção e Cabo Verde, por se tratar de um factor “muito importante” para ganhar os jogos em casa.

“Em África é difícil conseguir bons resultados fora e se nós não fizermos isso em casa as qualificações ficam muito difíceis”, notou Rui Águas.

Para além disso, adiantou que o outro projecto é “melhorar a qualidade” dos treinadores e a competição interna para que, “se possível”, os jogadores residentes tenham outra bagagem e outro nível competitivo.

Rui Águas disse, contudo, que regressa com “muita motivação”   e com objectivo de “fazer mais” pela selecção de Cabo Verde.

Por sua vez, o presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Mário Semedo, disse que o regresso de Rui Águas tem como propósito melhorar a “performance” da selecção nacional, e, como prova disso, apontou as vitórias recentes ante Argélia e Andorra.

Mário Semedo lembrou que na primeira passagem do treinador pelos Tubarões Azuis, nome por que é conhecida a selecção de Cabo Verde de futebol, todos os objetivos inicialmente delineados foram atingidos, nomeadamente   a qualificação para as eliminatórias da fase de grupo do Campeonato do Mundos de 2018 e o apuramento para o CAN 2015.

“É um treinador conhecido que fez um trabalho muito positivo e para além do aspecto técnico teve uma postura irrepreensível e profissional, não obstante tudo o que se passou”, notou Mário Semedo.

Por isso, “ajuntado à amizade que Rui Águas tem para com Cabo Verde”, Mario Semedo esclareceu que esses factos pesaram na decisão da direcção da FCF em apostar de novo no treinador, porque, conforme justificou, em Novembro 2017 a anterior equipa técnica cessou vínculo com a federação.

Depois de quase três anos de ausência, Rui Águas regressou à selecção nacional com uma vitória sobre a Argélia por 3-2, em jogo realizado no dia 01 de Junho, em Argel, e no dia 03 de Junho, nas grandes penalidades, venceu a Andorra por 5-3, depois de um empate a zero durante o tempo regulamentar.

Fonte: Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade