Home » Actualidades » São Miguel: Edil focado na preparação da Calheta “para a próxima década”

São Miguel: Edil focado na preparação da Calheta “para a próxima década”

Passos estão alinhados com a nova agenda da ONU-Habitat, com o Plano do Desenvolvimento Estratégico e os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável.

O presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes está a preparar a cidade da Calheta para a próxima década, para que ela seja competitiva , educadora, atractiva, segura e sustentável.

Herménio Fernandes manifestou esta ambição, durante a sua intervenção no Fórum “Projectar uma cidade educadora, atractiva e sustentável”, que debateu as perspectivas do desenvolvimento daquela cidade do interior de Santiago.

“Nós temos (…) que garantir isso, exige uma participação activa de todos, do poder público, do sector privado, enfim, exige concurso de todos os actores sociais interessados na construção do desenvolvimento desta terra”, vincou Fernandes, citado pela Agência Inforpress.

O autarca garante que passos estão a ser dados, com destaque para a “boa relação” e parceria estratégica existente com o Governo, que tem permitido que “importantes investimentos” estejam a ser feitos no município, com a colaboração dos demais parceiros, no quadro da cooperação descentralizada, além de um “forte engajamento” da sociedade civil micaelense e dos empresários.

“A realização deste Fórum está completamente alinhada com a nova agenda da ONU-Habitat, com o Plano do Desenvolvimento Estratégico e dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável”, garante Fernandes.

Segundo o autarca, é nesta linha de pensamento que convocaram os quadros, a sociedade civil micaelense, especialistas e instituições com responsabilidades no desenvolvimento económico e social deste país, visando a criação de condições, para que, de facto, tenham um futuro que permite que as gentes daquele município tenha a possibilidade de progredir económica e socialmente.

Estando criadas as condições para atrair investimentos directo estrangeiro ou da diáspora, assegurou que ambicionam transformar o concelho num “pólo dinâmico” de desenvolvimento na Região de Santiago Norte.

Por seu turno, a coordenadora residente da ONU-Habitat Cabo Verde, Janice Silva, classificou a iniciativa de “um momento central” para que cada cidade estabeleça o seu Fórum Local de pensar estas mesmas cidades, salientando o engajamento de Calheta (de São Miguel) em todo este processo, para, de facto, pensar e projectar uma cidade educadora, atractiva e sustentável.

Na ocasião,  Silva renovou o compromisso da ONU-Habitat de acompanhar Cabo Verde na sua estratégia de desenvolvimento, para que todos juntos possam tornar as cidades e este país “inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

Além dos oradores, participaram no Fórum deputados nacionais, eleitos municipais, responsáveis pelos serviços desconcentrados e sociedade civil.

O evento, realizado no passado sábado, 12, na cidade de Calheta – a Capital de São Miguel – foi encerrado pelo Primeiro-Ministro, Ulisses Correia e Silva.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade