Home » Actualidades » “A Bolsa de Valores tem dado um importante contributo ao desenvolvimento da economia e das empresas” – Manuel Lima

“A Bolsa de Valores tem dado um importante contributo ao desenvolvimento da economia e das empresas” – Manuel Lima

A Bolsa de Valores de Cabo Verde assinalou hoje 20 anos de existência.

O presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde (BVCV), Manuel Lima defendeu hoje na capital que ao longo dos seus 20 anos de vida a Bolsa tem dado um “importante contributo” para “o desenvolvimento da economia e das empresas nacionais”.

Manuel Lima que falava na abertura da 5ª edição do “Fórum 20 anos de Bolsa” que teve lugar na manhã desta sexta-feira,11, na Assembleia Nacional,  e que teve como tema central: “O País Plataforma. As ligações à Europa. O mercado potencial da CEDEAO.”

O presidente da BVCB destacou ainda que ao longo destes 20 anos, a “confiança” foi o “maior activo” conquistado pela Bolsa mas defendeu, contudo, que apesar deste percurso “bom”, persistem ainda “dificuldades próprias e desafios de um mercado pequeno”.  Entre eles, por exemplo, a “internacionalização e a diversificação de produtos”.

Por isso, os desafios são “inúmeros”, a começar pela necessidade de se atrair “mais empresas para a Bolsa; atrair mais investidores; criar mais mecanismos de acesso ao mercado e mais soluções para as PME´s”.

Desafios esses que foram de forma geral reiterados pelo Presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, anfitrião do evento. Jorge Santos recordou que aquando da criação da Bolsa há 20 anos, “estava em curso uma profunda reforma financeira, com o objectivo último da inserção dinâmica de Cabo Verde no sistema económico mundial e de transformar Cabo Verde numa atrativa e comeptitiva plataforma financeira, nesta Região do Atlântico Médio”.

Vinte anos depois, Jorge Santos diz que urge fazer um “balanço” pois “não teremos ainda alcançado a plenitude dos objectivos propostos, mas a Bolsa de Valores vingou, presta um serviço inestimável à economia de Cabo Verde, respira vigor e perspectiva um futuro sustentável”.

Nesse contexto, o presidente da Assembleia Nacional exaltou ainda a necessidade da “internacionalização” da Bolsa de Valores, nomeadamente para a região da “CEDEAO, para o espaço da CPLP e para a União Europeia”, de forma a que Cabo Verde se possa transformar efectivamente numa praça financeira.

O Fórum contou ainda com a presença de vários especialistas da área entre eles a professora associada da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Maria Eugenia Mata, Gilberto Barros, secretário de Estado Adjunto do Ministro das Finaças, Rui de Matos, Administrador da Interbolsa, em representação também da Euronext Lisboa e Khassim Diop – Director-geral do Bource Régionale des Valeurs Mebilières (BRVM).

GC

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade