Home » Actualidades » 10 anos de KJF: Seu Jorge atrai maior enchente de sempre

10 anos de KJF: Seu Jorge atrai maior enchente de sempre

Cerca de três mil pessoas são esperadas para assistir ao espectáculo do autor do sucesso "Burguesinha", que chegou ontem à noite à capital. Seu Jorge traz um staff de 12 pessoas.

Antevê-se a maior enchente de sempre no Kriol Jazz Festival (KJF) 2018, numa altura em que o certame celebra 10 anos. Em grande parte, a corrida à bilheteira deve-se ao brasileiro Seu Jorge que actua na primeira noite dos dois dias de festival pago.

Assim, as fusões do jazz crioulo estão de volta ao palco da Pracinha da Escola Grande, na capital, este fim de semana, sexta, 20, e sábado, 21, naquela que é a 10ª edição do Kriol Jazz Festival 2018.

A organização antevê casa cheia, e, avaliar pela corrida à bilheteira, prevê-se mesmo a maior enchente de sempre da primeira década de vida do festival. Cerca de três mil pessoas são assim esperadas na primeira noite para assistir ao espectáculo do brasileiro Seu Jorge, bem conhecido do público e a organização teve mesmo de “engendrar” uma forma de aumentar o recinto do festival. Pois, nas edições anteriores, o espaço estava projectado para 1500 bilhetes pagos, além dos convidados e staff da organização.

Com a corrida para assistir ao show, a solução encontrada foi aproveitar parte da estrada junto ao Cinema da Praia, que nas edições anteriores não fazia parte do recinto fechado do festival.

É que logo que os bilhetes foram colocados à venda com antecedência, esgotaram-se por completo para o primeiro dia, sexta-feira, 20, data em que, além do autor de sucessos como “Burguesinha”, sobem ainda ao palco Mário Lúcio, de Cabo Verde, que deverá apresentar o seu recente álbum “Funanight”, Nathalie Natiembé, das ilhas Reunião, e o americano Stantley Jordan acompanhado do Thunder Duo, da Hungria.

Aliás, o guitarrista americano Stanley Jordan é, sem dúvida, outro dos nomes aguardados da primeira noite, apesar de ser a segunda vez que actua no KJF. Ele é de há muito um dos mais importantes nomes do jazz.

Em 2016, deslumbrou por completo os amantes do jazz crioulo quando integrou o projecto Network, arrancando ovações e fortes aplausos da plateia, tendo sido, sem margens para dúvida, um dos mais aplaudidos da 8ª edição. Talvez por isso mesmo, volta este ano ao KJF no marco dos 10 anos.

Mas, as estrelas não se ficam por aqui. Amanhã, Stanley Jordan, que actua pela segunda vez, Ayo e Sara Tavares ou a Kriol Band são algumas das boas razões para não perder o segundo dia do festival.

GC

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade