Home » Actualidades » Há sinais de degenerescência da figura do PM cabo-verdiano – José Maria Neves

Há sinais de degenerescência da figura do PM cabo-verdiano – José Maria Neves

JMN assinalou que se "percebe claramente um recuo" do PM, perante "um avanço" do PR, e o protagonismo de Olavo Correia

O ex-primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves considerou hoje “bastante incaracterística” a situação política em Cabo Verde, com um Governo sem norte, a crescente ingerência do chefe de Estado e uma quase ausência da oposição.
“Estamos a ter alguns sinais preocupantes que levam a uma degenerescência da figura do primeiro-ministro no sistema de Governo. Há um espaço muito pantanoso e incaracterístico nas relações entre o Governo e o Presidente da República. Há cada vez mais uma interferência do Presidente da República na governação do país”, defendeu José Maria Neves em entrevista à agência Lusa a propósito do primeiro aniversário da Fundação com o seu nome.
Naquela que é a sua primeira grande entrevista depois de ter deixado a liderança do Governo do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), em abril de 2016, José Maria Neves assinalou que se “percebe claramente um recuo” do primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, perante “um avanço” do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, e o protagonismo do vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia.

Lusa
PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade