Home » Actualidades » BCV implementa projeto COSO

BCV implementa projeto COSO

Essas ações se enquadram no âmbito da melhoria contínua da governança corporativa das instituições financeiras, com ênfase nas matérias relacionadas com a Gestão de Riscos, Controlo Interno, Governança e Cultura de Riscos

O Banco de Cabo Verde (BCV)e a House of Training/ Agência de Transferência de Tecnologia Financeira (ATTF) organizam, ao longo deste ano, um conjunto de ações específicas, das quais se destacam as componentes de Risco Operacional, Auditoria Informática e a Implementação da Metodologia do COSO.

Essas ações se enquadram no âmbito da melhoria contínua da governança corporativa das instituições financeiras, com ênfase nas matérias relacionadas com a Gestão de Riscos, Controlo Interno, Governança e Cultura de Riscos.

Dessas ações, segundo o BCV, destaca-se a visita de uma equipa da House of Training /ATTF a Cabo Verde, entre segunda e quarta-feira, que apresentou o projeto COSO, as especificidades da metodologia e os requisitos necessários para a sua implementação.

Na segunda-feira teve lugar um workshop destinado a Presidentes de Conselhos de Administração e/ou Administradores dos Bancos, aos sponsors, bem como aos responsáveis que atuam nas áreas de auditoria interna, controlo interno, risco e compliance, tendo contado com a presença da representante da Embaixada de Luxemburgo em Cabo Verde.

O COSO – The Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission (Comité das Organizações Patrocinadoras) é uma entidade patrocinada por cinco grandes associações de classe de profissionais ligados à área financeira nos Estados Unidos e destinada à melhoria dos relatórios financeiros através de princípios éticos, reforçando a efetividade dos controlos internos e governança corporativa. O COSO define controlo interno como “um processo a cargo dos diretores, gestores e outras pessoas, com o objetivo de fornecer uma razoável segurança a respeito do alcance dos objetivos em relação à eficiência e eficácia das operações, à confiabilidade dos relatórios financeiros e à conformidade (Compliance) com as leis e regulamentos aplicáveis”.

De recordar que, desde 2002, as instituições financeiras têm beneficiado de um conjunto de ações de formação visando o reforço da capacitação técnica dos quadros no âmbito da Cooperação com o Luxemburgo, através da Agência de Transferência de Tecnologia Financeira (ATTF).

 

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade