Home » Actualidades » Cabo Verde e Bélgica formalizam acordo de empréstimo sem juros de cerca de 7 milhões de euros

Cabo Verde e Bélgica formalizam acordo de empréstimo sem juros de cerca de 7 milhões de euros

Na ocasião foi rubricado ainda um memorando de entendimento de consultas bilaterais que visa “elevar o nível de diálogo político” entre Cabo Verde e Bélgica

Os ministros de Negócio Estrangeiro de Cabo Verde e da Bélgica assinaram esta segunda-feira, na cidade da Praia, um acordo de empréstimo sem juros de cerca de 07 milhões de euros para aquisição de equipamentos de diagnóstico médico.

O acordo foi assinado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos Europeus do Reino da Bélgica, Didier Reynders, no âmbito da visita de trabalho de três dias que efectua a Cabo Verde.

Na ocasião, Luís Filipe Tavares, que considerou a Bélgica como um “grande parceiro” de Cabo Verde junto da União Europeia, assegurou que este acordo é “muito importante” para o arquipélago.

Considerou, por outro lado, que o memorando de entendimento de consultas bilaterais assinado também com a Bélgica vai facilitar a cooperação entre os dois países e um “maior diálogo” político bilateral ao mais alto nível e anual, que, a seu ver, é “muito relevante” uma vez que é a primeira vez que o arquipélago assina este tipo de acordo com aquele país do Benelux.

“Estamos a trabalhar também a nível das energias renováveis, de produção e gestão de água e de saneamento, aspectos que interessam aos dois países”, sublinhou o ministro, ajuntando que há possibilidade de cooperação e que a parte belga se mostrou disponível a colaborar com o país.

Por seu turno, o ministro dos Negócios Estrangeiros e Assuntos Europeus do Reino da Bélgica e vice-primeiro-ministro do Governo Belga, Didier Reynders, disse que para além deste acordo a nível da saúde, a ideia é desenvolver a cooperação bilateral em matéria de investimentos, turismo, projectos no sector da energia e da água.

“É um prazer, tal como outros belgas, vir a Cabo Verde neste momento, temos uma óptima relação turística com duas companhias que fazem voos charters e voos regulares”, sublinhou o governante.

Em relação à mobilidade de cidadãos cabo-verdianos no espaço europeu, Didier Reynders disse que o modelo actual “funciona bem”, mas que poderá ser melhorado, tendo assegurado que a Bélgica vai colaborar para que o acordo de facilitação de vistos e de mobilidade de pessoas e bens de Cabo Verde para União Europeia entre em vigor.

O valor total do contracto dos equipamentos de saúde é de 9,2 milhões de euros, sendo que a parte belga atribuiu um subsídio gratuito de 31 por cento (%) e os restantes 69% ou 6,7 milhões euros será objecto de empréstimo sem juros num período de graça de 21 anos.

Na ocasião foi rubricado ainda um memorando de entendimento de consultas bilaterais que visa “elevar o nível de diálogo político” entre Cabo Verde e Bélgica.

Durante a sua estada em Cabo Verde, Didier Reynders será recebido pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, pelo presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, e efectuará visita aos projectos de investimentos belgas sobretudo na área do turismo e imobiliária na ilha de São Vicente.

Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade