Home » Actualidades » Aumento das tarifas de água e luz: CCS diz que medida “só vem agravar” o ambiente de negócios

Aumento das tarifas de água e luz: CCS diz que medida “só vem agravar” o ambiente de negócios

A CCS entende que não faz sentido anunciar medidas de incentivos e proteção à indústria nacional e depois tomar medidas contraditórias.

A Câmara de Comércio de Sotavento (CCS) está contra a decisão da Agência de Regulação Económica (ARE), sobre o aumento das tarifas de eletricidade e água para a ELECTRA e Água e Energia de Boavista (AEB).

No entender desta organização empresarial, as novas tarifas que entraram em vigor a 6 de Março “só vem agravar o ambiente de negócios” no país, contrariando as recomendações do “Estudo sobre a Reforma da Política Industrial” efectuado por essa Câmara e adoptado pelo Governo.

Num comunicado chegado à nossa redacção a CCS chama a atenção para os “efeitos nocivos” que esses aumentos vão trazer não só para o ambiente de negócios, como para a competitividade da economia de Cabo Verde.

“A CCS entende que não faz sentido anunciar medidas de incentivos e proteção à indústria nacional e, concomitantemente, tomar medidas contraditórias, como é o caso do aumento dos custos de factores de produção, já de per si elevadíssimos e que tem perigado a viabilidade económica e financeira de muitos projectos de investimentos empresariais no país”. 

Essa Câmara defende ainda que, antes de se decidir quaisquer aumentos dos custos de energia e água, o Governo “deveria fazer as diligências para resolver o problema das perdas na rede e, sobretudo, dos roubos de energia que atingem actualmente mais de 30% da capacidade de produção da Electra”.

No comunicado essa organização vai ainda mais longe e afirma que “urge pôr termo definitivamente a esta tendência que se regista em Cabo Verde de resolver os problemas de ineficiência das empresas públicas, com o aumento dos custos e serviços prestados”.

Perante este quadro a CCS “incita” ao Governo a definir uma política que “visa a redução consistente dos custos de factores de produção”, tendo em conta que os “preços elevados” têm constituído um dos principais entraves ao desenvolvimento empresarial.

GC

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade