Home » Actualidades » Aeroportos de Cabo Verde: tráfego de passageiros cresce 19,6% e o movimento de aeronaves 19,9% em 2017

Aeroportos de Cabo Verde: tráfego de passageiros cresce 19,6% e o movimento de aeronaves 19,9% em 2017

Comparativamente a 2016 o Aeroporto Internacional Nelson Mandela, registou um significativo aumento do tráfego internacional na ordem dos + 23,4%, e mais 55.430 passageiros.

As estatísticas de movimentos de passageiros e de aeronaves nos aeroportos e aeródromos  de Cabo Verde são animadoras. Segundo o relatório da ASA a que o A NAÇÃO teve acesso, durante o ano passado os aeroportos do país registaram um movimento de 2.649.231 passageiros, representando um crescimento na ordem dos 19,6%, em relação a 2016.

Tanto o tráfego doméstico (+21,6%) como o internacional (+18,5%) registaram aumentos, sendo que conforme a ASA a nova operadora a nível doméstico, a Binter Cabo Verde, veio “impulsionar” o tráfego doméstico.

A Binter Cabo Verde, que opera em todos os aeroportos e que obteve a exclusividade do mercado doméstico, encerrou o ano com uma quota de mercado de 61,4% (571.053 passageiros transportados) ultrapassando os TACV com uma quota de 36,6% (340.362 passageiros transportados), no tráfego inter-ilhas.

Contudo, há que salientar que os TACV deixaram de operar no mercado doméstico desde início de agosto de 2017, estando o mercado nacional assegurado exclusivamente pela Binter Cabo Verde.

Se atentarmos a análise por aeroportos, veremos que no Aeroporto Internacional Amilcar Cabral, o aumento do tráfego internacional rondou os 20,9%, um aumento que segundo a ASA está relacionado com o crescimento do tráfego proveniente de Inglaterra (cerca de 37% do incremento deste ano, face a 2016), destacando-se três cidades (Gatwick, Glasgow e Manchester). Destaque ainda para França, Suécia e Barcelona que cresceram 47,9%, 53,0% e superior a 100%, respetivamente, face a 2016.

No que toca ao Aeroporto Internacional Nelson Mandela, os dados mostram que ao contrário do ano passado, é de realçar o significativo aumento do tráfego internacional (+ 23,4%, + 55.430 passageiros) essencialmente justificado pelo desempenho das operadoras TACV (+ 20,2%) e TAP Air Portugal (+ 19,2%) para o destino Lisboa e Royal Air Marrocos (+ 91,4%). Ainda, relativamente ao aeroporto da capital, é de se referir a entrada das operadoras Sata Internacional e Tui Fly Netherlands.

A ASA registou assim, no final de 2017, um total de 36.212 movimentos de aeronaves, obtendo um aumento de 6.003 movimentos (+19,9%), em relação ao mesmo período do ano anterior. No total, registaram-se aumentos de movimentos de aeronaves tanto a nível nacional (+28,7%), como internacional (+10,1%), quando comparados com o ano anterior.

O aeroporto do Sal contínua a deter o maior peso nos movimentos internacionais (52,4%), enquanto o da capital detém o maior peso a nível doméstico (38,7%). Todos os quatro aeroportos (Praia, Sal, Boa vista, São Vicente) registaram aumentos a nível internacional, (+ 9,7%), (+ 8,0%), (+ 10,0%) e (+ 25,2%), respetivamente.

A nível de movimentos domésticos, o relatório mostra que o mercado continua com uma boa performance, com todos os aeroportos a registarem variações positivas de movimentos de aeronaves, designadamente do Sal (+ 16,0%), da Praia (+ 42,1%), da Boa Vista (+ 6,6%), de São Vicente (+ 33,4%), do Fogo (+ 34,8%) e do Maio (+ 39,3%), face a 2016. A única excepção é o de São Nicolau que registou um decréscimo de 5,0% no número de movimentos.

GC

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade