Home » Actualidades » Grupo Hilton garante que processo de construção do hotel Hilton na Praia será concluído este ano

Grupo Hilton garante que processo de construção do hotel Hilton na Praia será concluído este ano

Ao longo deste ano o processo será concluído para que o Hilton autorize o início das obras

O projecto da construção do Hotel de cinco estrelas Hilton, na Cidade da Praia, poderá nascer ainda este ano, e para a materialização deste projecto o Governo e o representante do grupo assinaram hoje uma convenção de estabelecimento.

Três anos depois do lançamento da primeira pedra para a construção do primeiro hotel de cinco estrelas na Cidade da Praia, que vai situar-se no antigo espaço ocupado pela Escola de Negócios e Governação de Cabo Verde, na Achada Santo António, foi dado mais um passo para a sua efectivação.

Segundo o consultor do grupo TRG – empresa promotora do projecto, Victor Fidalgo, foi um processo “complexo e longo” que se iniciou em 2013, com a aquisição do terreno e licenciamento da obra pela Câmara Municipal da Praia, e que só hoje foi assinado este documento que fixa as obrigações e incentivos negociados entre o Estado de Cabo Verde e a empresa promotora.

Sendo um “processo complexo” que envolve a Hilton Internacional, Victor Fidalgo, admite que há procedimentos incontornáveis que devem ser respeitados de acordo com as normas da cadeia Hilton Wordwide.

Entretanto, assegurou que ao longo deste ano o processo será concluído para que o Hilton autorize o início das obras.

“O TRG está empenhado em trazer novas marcas internacionais e novos operadores, a fim de diversificar a oferta turística cabo-verdiana e aumentar os proveitos daí advenientes”, sublinhou.

Por sua vez, o ministro do Turismo e Transporte e ministro da Economia Marítima, José Gonçalves, disse que com esta assinatura está-se a fazer um “upgrade” para que a Cidade da Praia seja um “ponto de turismo, de conferência e de negócios”, pois apesar de ser a capital do país, tem tido alguns constrangimentos em relação a espaços e camas.

“Nós não conseguimos realizar negócios por falta de condições, falta de espaço para conferências e suficiente número de camas. (…) Acho que a presença de Hilton, com este nome, veio efectivamente trazer um valor acrescentado de alto nível e fazer com que, de facto esta cidade entre dentro daquilo que é a rota internacional das cidades capitais”, indicou.

Para além de acreditar que este empreendimento hoteleiro vai potencializar o turismo na capital, o ministro garante que vai traduzir em mais riquezas, mais posto de emprego, e oferecer serviço que não existe em termos de qualidade de hotel de cinco estrela na capital.

Em relação a demora neste processo, José Gonçalves disse que o Governo está a procurar uma forma de encurtar essa “excessiva burocracia” para “potenciar e facilitar” o caminho para haver mais investimentos.

O projecto hotel Hilton está orçado em 45 milhões de euros (cerca de 4.500.000.000 de escudos cabo-verdianos), deverá gerar cerca de 150 empregos directos e vai representar um “aumento significativo” da capacidade de acolhimento turístico do país.

O projecto será constituído por 201 quartos, restaurantes, bares, zonas de lazer e entretenimento, piscinas gerais e privativas, SPA, health club, centro de convenção, salas de reuniões, assim como por outras unidades complementares necessárias ao funcionamento do empreendimento.

Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade