Home » Actualidades » Empresa do grupo Cofaco investe em plataforma logística em Cabo Verde

Empresa do grupo Cofaco investe em plataforma logística em Cabo Verde

A Cofaco fez uma proposta concreta, com uma manifestação de interesse, um projeto específico que, após ter sido analisado, a ENAPOR considerou ser "viável"

A ESP, do grupo Cofaco, vai explorar nos próximos 20 anos o entreposto frigorífico da Praia, Cabo Verde, visando a criação de uma plataforma logística para a sua frota, disse à agência Lusa um dos responsáveis pela operação.

“Avançámos com um contrato de uso privativo com a empresa Cofaco para fazer as beneficiações que são necessárias, porque o entreposto já existe e encontra-se há algum tempo parado. E, depois disso, fazer a sua exploração, também melhorando as condições da indústria da pesca no porto”, declarou à Lusa o presidente da empresa Enapor S.A – Portos de Cabo Verde, Jorge Maurício que, nos últimos dias, celebrou um contrato de uso privativo com a ESP para a gestão e exploração do entreposto frigorífico da Praia.

A ESP — Transformação e Comercialização de Pescado, Lda., é uma sociedade de direito cabo-verdiana, integrando o grupo Cofaco, uma das maiores conserveiras em Portugal e que tem como estratégia “estabelecer em Cabo Verde uma plataforma logística de sua frota pesqueira que opera no Atlântico, atualmente com oito navios de pesca”.

Jorge Maurício, da Enapor, referiu que a proposta foi feita pelo grupo Cofaco e que já se trabalha nesta solução há cerca de um ano, tendo-se chegado, entretanto, à fase de assinatura do contrato e estando a entrega física das instalações do entreposto prevista “para breve”.

“A Cofaco fez uma proposta concreta, com uma manifestação de interesse, um projeto específico que, após ter sido analisado, consideramos ser viável, racional, e que facilitava o arranque do entreposto em moldes normais por quem já tem ‘know how’ na matéria”, declarou o responsável pela Enapor.

A renda a praticar será estabelecida em função do investimento de reabilitação do entreposto frigorífico por parte do grupo Cofaco, dona da marca Bom Petisco, e empresa que encerrou recentemente uma das suas duas unidades fabris nos Açores, na ilha do Pico, despedindo entre 160 e 180 trabalhadores.

Questionado sobre outros interesses de investimento da conserveira em Cabo Verde, Jorge Maurício adiantou que a empresa “está sempre interessada em expandir”, através da criação de uma “cadeia completa do negócio, tanto da captura, através da compra de navios de pesca”, visando a exportação de pescado.

“Há condições em Cabo Verde que são boas, existe um bom ambiente de negócio neste momento. Há condições legais seguras, a mão de obra é relativamente competitiva e as condições fiscais favoráveis”, referiu.

Jorge Maurício adiantou, por outro lado, que “em tempos falou-se na construção de uma fábrica em Cabo Verde”, mas salvaguardou que não tem informações sobre se há “interesse real” materializado num projeto ou parceria.

A Lusa tentou, sem sucesso, obter junto da Cofaco mais detalhes do negócio do entreposto frigorífico da Praia.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade