Home » Actualidades » Tribunal interdita saída do país ao ex-PCA do Fundo Autónomo de Apoio à Cultura

Tribunal interdita saída do país ao ex-PCA do Fundo Autónomo de Apoio à Cultura

Suspeito de um crime de infidelidade, vários crimes de falsificação de documentos e um crime de peculato.

O ex-PCA do Fundo Autónomo de Apoio à Cultura, Carlos Horta, conforme determinação do juiz da Comarca da Praia, está interditado de sair do país, para além de Termo de Identidade e Residência (TIR) e pagamento de uma caução, no valor de 500 mil escudos.

Estas medidas de coação vêm na sequência da detenção, por parte da Polícia Judiciária (PJ), fora do flagrante delito, de dois cidadãos cabo-verdianos, residente na cidade da Praia, suspeitos de um crime de infidelidade, vários crimes de falsificação de documentos e um crime de peculato.

Um dos suspeitos é o ex-PCA do Fundo Autónomo de Apoio à Cultura, do Banco da Cultura, “que agia em concertação” com a outra arguida, ex-funcionária desse organismo do Estado. Esta também foi aplicada Termo de Identidade e Residência (TIR) e fica interditada de sair do país.

Segundo o comunicado da PJ, os dois detidos conheceram as respetivas medidas de coação no final desta quinta-feira, 04, mesmo dia em que foram detidos e presentes ao juiz.

ACN

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade