Home » Desporto » Ténis/São Vicente: Eduíno Oliveira quer preencher lacunas na formação da modalidade

Ténis/São Vicente: Eduíno Oliveira quer preencher lacunas na formação da modalidade

Neste momento, a referida Academia conta com um total de 30 alunos inscritos, sendo que todos eles são ainda crianças.

O actual campeão nacional de ténis, Eduíno Oliveira, quer preencher as lacunas existentes no domínio da formação nesta modalidade. E para isso fundou, em 2016, no Mindelo, a Academia de Ténis Edu Oliveira, pondo em prática o aprendizado alcançado enquanto praticante, mas também nas várias formações em que participou fora de Cabo Verde.

Eduíno Santos Oliveira, ou “Didi” como é conhecido pelos mais próximos, tem 28 anos e é actualmente o principal rosto do ténis em Cabo Verde. Conquistou o título de campeão nacional em Julho passado, frente a Marvin Rodrigues, que é também outra grande referência desta modalidade.

Entre os intervalos dos seus treinos e estudos, Eduíno encontrou tempo para, em 2016, criar a sua própria academia, virada para o ensino dos princípios básicos do ténis. Trata-se da Academia de Ténis Edu Oliveira, actualmente a única instituição em São Vicente vocacionada para a formação, no formato idealizado pelo seu mentor.

Neste momento, a referida Academia conta com um total de 30 alunos inscritos, sendo que todos eles são ainda crianças. “Desde a sua criação no ano passado o objectivo tem sido apostar na formação, que é uma lacuna no ténis a nível nacional”, diz Eduíno Oliveira ao A NAÇÃO.

Os alunos estão distribuídos por três níveis, nomeadamente, iniciação, iniciação pré aperfeiçoamento e iniciação aperfeiçoamento. Neste projecto, o nosso entrevistado conta com o suporte de mais dois praticantes: Luís Melo (Lulu) e Marvin Silva. Ao longo da semana realizam treinos com os alunos, às terças, quintas e sextas-feiras, bem como aos sábados.

Apoios

A Academia Edu Oliveira é que suporta a maioria das raquetes utilizadas pelos alunos durante os treinos. Entretanto, mais adiante, com a ajuda de um parente de Eduíno, emigrante, os alunos terão a possibilidade de adquirir o seu próprio equipamento de treino.

“Com a parceria de uma prima minha, na Holanda, que é também treinadora de ténis, vai haver maior possibilidade de cada um comprar a sua raquete”, garante.

A Empresa Oliveira e Oliveira Tropicana, bem como a Associação de Ténis de São Vicente e o Ginásio Gohr têm sido grandes pilares no apoio e na divulgação desta academia, conforme faz saber Eduíno. Em Dezembro passado houve um torneio de Natal, com os atletas do nosso entrevistado. “Esta competição resultou precisamente de uma parceria entre a minha academia e o ginásio Gorh”, diz ele.

Ter um campeão é uma meta

Os treinos desta academia decorrem na Associação de Ténis do Mindelo, onde as condições ainda não são as mais favoráveis. Eduíno desvaloriza este facto, frisando que a sua prioridade é a felicidade dos seus atletas por fazer parte da escola. Para ele, um outro objectivo é que os alunos possam transportar para a sua vida valores importantes transmitidos durante os treinos.

Este treinador está a lançar as sementes para que haja maior número de competidores no campeonato nacional de sub 12, daqui a três anos. O seu objectivo é ver um jogador desta academia a conquistar o título de campeão nacional.

A nível pessoal, Eduíno Oliveira é estudante de Educação Física na UNI-CV. Em 2018 sabe que vai participar no torneio da Zona II de ténis; entretanto, a preparação está condicionada pelo desconhecimento da data da referida prova.

JF

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade