Home » Actualidades » Mau ano agrícola/ Porto Novo: 300 postos de trabalho diretos criados com programa de emergência

Mau ano agrícola/ Porto Novo: 300 postos de trabalho diretos criados com programa de emergência

A câmara do Porto Novo garante ter já criado “mais de 300 postos de trabalho diretos” com a implementação, a partir deste mês de Dezembro, do programa de mitigação da seca neste concelho santantonense.

A criação desses postos de trabalho, segundo a edilidade, deve-se ao arranque dos trabalhos de recuperação de estradas e caminhos vicinais nas diferentes localidades do interior deste concelho, um dos mais afectados pela seca, que fustiga todo o arquipélago.

“Neste momento, estamos a executar o programa de mitigação da seca, com a criação de mais de 300 postos de trabalho diretos e apoios aos criadores”, assegurou o presidente da câmara, Aníbal Fonseca.

Ao longo da execução do programa de mitigação da seca no Porto Novo, prevista para 14 meses, a autarquia, que vai receber, nesse âmbito, cerca de 28 mil contos, tem de criar 500 postos de trabalho no interior do município.

Com esse montante, a autarquia espera ainda além de manutenção das vias de acesso, reconstruir tampas nos campos de pastagem, afora outras obras comunitárias capazes de gerar empregos para as famílias vítimas da seca.

Saliente-se que Porto Novo, no quadro do programa de emergência para a mitigação da seca, foi contemplado com uma verba de cerca de 80 mil contos para salvamento do gado, mobilização de água e geração de empregos.

As acções relativas ao salvamento do gado e à mobilização de água, na ordem dos 52 mil contos, estão a cargo do Ministério da Agricultura e Ambienta (MAA).

Segundo este ministério, os vales cheques, que permitem aos criadores de gado adquirem ração animal a um custo reduzido (desconto de 20%), já estão disponíveis nos serviços locais dos Correios de Cabo Verde.

Já foi contratada uma empresa, sediada em São Vicente, que começa, ainda esta semana, a disponibilizar a ração aos cerca de duas centenas de criadores de gado no concelho do Porto Novo.

Entretanto, ao longo de 2017, a edilidade criou, ao todo, 3.500 empregos, sendo a grande maioria (quase 2.800) criados nas comunidades rurais, com a execução de projectos locais.

Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade