Home » Actualidades » Comissão da CEDEAO: O fundamental é assegurar que será a vez de Cabo Verde apresentar o candidato – PR

Comissão da CEDEAO: O fundamental é assegurar que será a vez de Cabo Verde apresentar o candidato – PR

Jorge Carlos Fonseca está ciente de que existem outros interesses neste processo

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, considerou que, neste momento, “o mais importante” é assegurar que esta será a vez de Cabo Verde apresentar o candidato para a presidência da Comissão da CEDEAO.

“O nome que será indicado por Cabo Verde para ocupar o cargo, será difundido ao seu tempo”, reagiu assim, na Praia, o Chefe do Estado quando instado pela imprensa sobre o assunto, à margem da conferência sobre “Desafios do jornalismo na era da pós-verdade: Rádio Pública e o combate às Fake News”, promovido pela RCV, no âmbito do Dia Nacional da Rádio.

Segundo a mesma fonte, o candidato a ser apresentado “será aceite, automaticamente, porque terá que se sujeitar às regras, nomeadamente ser indicado numa Cimeira do Estado e do Governo da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e ter a maioria absoluta dos votos dos Estados Membros, caso contrário, será chamado um candidato alternativo”.

“Neste momento, o essencial para mim, como Chefe do Estado, e para o Governo, é tudo fazermos para que seja o Estado de Cabo Verde a indicar o candidato à presidente da Comissão da CEDEAO”, frisou, sublinhando que vencer este desafio “é passo importante” para a estratégia actual do país em relação à sua inserção no espaço sub-regional.

Jorge Carlos Fonseca está ciente de que existem outros interesses neste processo, justificando que há quem queira apresentar outras candidaturas, sobretudo, “procurando expedientes ou justificações para afastar a candidatura de Cabo Verde para o posto”.

Entretanto, o Presidente da República garantiu que já teve oportunidades de falar sobre o assunto com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, assim como já recebeu quase todas as personalidades que mostraram disponibilidade para o cargo de presidente da Comissão.

Nos termos estatutários da organização, o cargo em causa é ocupado, rotativamente, pelos Estados-membros, por ordem alfabética (Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo), significando que, em princípio, cabe a Cabo Verde apresentar o candidato à presidência da Comissão da CEDEAO.

O vice-presidente do Parlamento da CEDEAO, Orlando Dias, o comissário da CEDEAO para a área das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Isaías Barreto, o professor universitário nos Estados Unidos Júlio Carvalho, e o consultor jurídico António Andrade Lopes Tavares, são os que já manifestaram a sua intenção de ocupar o cargo de presidente da Comissão da CEDEAO.

Infotpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade