Home » Actualidades » Governo assina Convenções de Estabelecimento para projectos turísticos de São Vicente e Praia

Governo assina Convenções de Estabelecimento para projectos turísticos de São Vicente e Praia

As Convenções de Estabelecimento foram assinadas com o TRG Praia, para o hotel Hilton, e com a Imobiliária Turística de Salamansa - ITS S.A que vai implementar o projeto “Urbanização da Fase 1”, na Zona de Desenvolvimento Turístico Integral de Salamansa.

O ministro da Economia e Emprego, José Gonçalves, assinou na tarde desta sexta-feira,1, duas Convenções de Estabelecimento que irão dar um “novo impulso” na qualidade da oferta “turística e ambiental” para as ilhas de São Vicente e Santiago e, ao mesmo tempo, permitir a geração de empregos no país.

Uma das Convenções foi assinada com a Imobiliária Turística de Salamansa – ITS S.A e visa facilitar a implementação do projeto “Urbanização da Fase 1”, na Zona de Desenvolvimento Turístico Integral de Salamansa, na ilha do Monte Cara.

Segundo o Executivo, a “Urbanização da Fase 1 da ZTS” vai permitir um investimento global, em infraestruturação e empreendimentos turísticos, orçado em cerca de 180 milhões de euros, dos quais cerca de 55 milhões  em infraestruturas necessárias à viabilização da Fase 1A, designadamente infraestruturas de rede, de produção e distribuição de energia e água, de recolha e tratamento de águas residuais, construção de praia artificial, bem como do domínio público do Estado, construção do hotel âncora e financiamento de infraestruturas sociais relevantes para a aldeia de Salamansa.

Os investidores perspectivam que este empreendimento irá gerar pelo menos 2.300 empregos permanentes, dos quais 700 empregos diretos, sendo que na Fase 1A serão criados cerca de 1.300 empregos diretos e indiretos.

A outra Convenção de estabelecimento foi assinada com o grupo TRG PRAIA, que está a implementar o projeto de construção do hotel Hilton Praia e que será gerido pela cadeia hoteleira Hilton Worldwide.

Este hotel de cinco estrelas será constituído por 201 quartos, restaurantes, bares, zonas de lazer e entretenimento, piscinas gerais e privativas, SPA, health club, centro de convenção, salas de reuniões, assim como por outras unidades complementares e necessárias ao seu funcionamento.

O Hilton Praia está orçado em 45 milhões de euros e deverá gerar cerca de 150 empregos diretos, representando um aumento significativo da capacidade de acolhimento da ilha de Santiago.

Tendo em conta a “mais valia” que ambos os projectos representam para o país o Governo declarou-os como investimentos de “interesse excepcional”, tendo em conta o impacto que representará em termos de investimento, do emprego, da formação profissional, da riqueza que gerará e aumento quantitativo e qualitativo da capacidade de alojamento em Cabo Verde.

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados