Home » Actualidades » PR recebe “honoris causa” em visita de Estado a Portugal

PR recebe “honoris causa” em visita de Estado a Portugal

O chefe de Estado cabo-verdiano disse que pretende evidenciar "o lado humano das relações" entre os dois países

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, vai ser distinguido pela Universidade de Lisboa com o título “honoris causa” durante a visita de Estado que realiza a Portugal entre 22 e 28 de novembro.

Naquela que será a primeira visita de Estado do seu segundo mandato, Jorge Carlos Fonseca visita Portugal a convite do homólogo Marcelo Rebelo de Sousa, retribuindo a viagem que o chefe de Estado português fez a Cabo Verde em abril.

Em declarações aos jornalistas, na cidade da Praia, Jorge Carlos Fonseca considerou a distinção da Universidade de Lisboa, em cuja faculdade de Direito se formou, “um grande privilégio”.

Sobre a visita, o chefe de Estado cabo-verdiano disse que pretende evidenciar “o lado humano das relações” entre os dois países, adiantando que estão previstas idas ao bairro da Cova da Moura, na Amadora, onde reside a maior comunidade cabo-verdiana em Portugal, e também ao Porto.

“Levarei para o diálogo com o chefe de Estado e com as autoridades portuguesas sobretudo questões que têm a ver com a circulação das pessoas. Circulação Cabo Verde/Portugal, Portugal/Cabo Verde, no âmbito da CPLP (comunidade lusófona) e no espaço da União Europeia, mas também a permanência dos cabo-verdianos em Portugal”, disse.

“Tudo que tem a ver com o lado humano do relacionamento entre Cabo Verde e Portugal será a tónica que procurarei dar ao diálogo com as autoridades portuguesas”, acrescentou.

Jorge Carlos Fonseca defende a facilitação da circulação de cidadãos no espaço da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e, aquando da visita de Marcelo Rebelo de Sousa a Cabo Verde, os dois países adiantaram estar a trabalhar, paralelamente, num acordo de circulação bilateral.

Este deverá ser um dos principais assuntos políticos da agenda da visita, sobretudo depois de nos últimos tempos ter estado na ordem do dia a dificuldade dos estudantes cabo-verdianos em conseguirem vistos para Portugal.

Comentando recentemente este assunto, Jorge Carlos Fonseca lamentou que, numa relação tão boa, como a existente entre Cabo Verde e Portugal, haja “tantos muros” à circulação de pessoas.

Cabo Verde assume em 2018 a presidência rotativa da CPLP.

Lusa

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados