Home » Actualidades » Santo Antão: Falta de sinalização dos percursos no Tope de Coroa está a pôr em perigo os turistas

Santo Antão: Falta de sinalização dos percursos no Tope de Coroa está a pôr em perigo os turistas

O alerta é dos guias turísticos, que defendem a “sinalização urgente” dos percursos ao Tope de Coroa para facilitar o acesso, e com segurança dos turistas.

A sinalização dos acessos ao Tope de Coroa, no Planalto Norte do Porto Novo, está “um caos” para os turistas que visitam diariamente essa elevação, um dos principais pontos de atracção turística da ilha de Santo Antão.

O alerta é dos guias turísticos, que defendem a “sinalização urgente” dos percursos ao Tope de Coroa para facilitar o acesso, e com segurança dos turistas, a esse sítio, a maior elevação de Santo Antão, com 1.979 metros de altitude, e uma das sete maravilhas naturais desta ilha.

“Para se chegar ao Tope de Coroa é um caos, do ponto de vista turístico devido à falta de sinalização. Precisamos sim, de sinalização, mas também de guias turísticos com formação”, informou o guia Odair Gomes, alertando que os turistas têm estado a correr perigo por causa da ausência de sinalização nesse local.

Para João Reis, todo o parque natural de Tope precisa, urgentemente, de intervenção, tanto a nível de preservação das espécies vegetais, protecção de solos, preservação das paisagens, mas também a nível de sinalização, criação de postos de interprete e de formação de guias.

Segundo António Lima, Tope de Coroa ė visitado, quase todos os dias, por turistas que chegam ao Planalto Norte, pelo que urge “uma maior atenção” da edilidade porto-novense e do Governo, em relação ao melhoramento e sinalização dos percursos.

A preocupação dos guiais turísticos surge numa altura em que Santo Antão está em plena época alta do turismo, marcada pela chegada, diariamente, de grupos de turistas provenientes, sobretudo, do Norte da Europa para a pratica de trekking (caminhadas em trilhas em busca do contacto com a natureza).

Os operadores turísticos e os ambientalistas chamam, igualmente, a atenção para a “situação de abandono” em que se encontra o parque natural de Tope de Coroa, criado em 2003, lembrando que, 14 anos após a sua criação, este parque, o maior de Cabo Verde, com 8.491 hectares de extensão, continuar por implementar.

Os operadores turísticos têm estado a defender a valorização de toda essa área que, a seu ver, tem potencial para se tornar “um marco turístico nacional e internacional”.

Tope de Coroa, eleito em 2013, uma das sete maravilhas naturais de Santo Antão, apresenta uma paisagem selvagem, fortemente marcada por sucessivas erupções vulcânicas, testemunhadas pelos vários cones vulcânicos, aparentemente de idades diferentes e, em muitos casos, cobertos por uma vegetação típica (tortolho, losna e marcela).

Porto Novo, no âmbito do projecto Eco-Tur, financiado pela União Europeia, deverá beneficiar de um financiamento para a criação da rota turística entre Ribeira das Patas e o Planalto Norte, passando pela Bordeira, e criação de uma rede de miradouros turísticos.

A edilidade informou que, no quadro do fundo do turismo, vai proceder ao melhoramento e sinalização dos caminhos vicinais que formam o itinerário turístico no concelho.

Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados