Home » Actualidades » China pune mais de um milhão e meio de funcionários por corrupção

China pune mais de um milhão e meio de funcionários por corrupção

País  está a cooperar com outros países para conseguir a repatriação de suspeitos de corrupção que fugiram.

 

A China castigou mais de um milhão e meio de funcionários públicos e investigou 440 altos quadros do regime, parte da campanha anti-corrupção lançada há cinco anos pelo Presidente chinês, Xi Jinping, anunciou o Partido Comunista Chinês (PCC).

Yang Xiaodu, vice-secretário da Comissão Central de Inspeção e Disciplina do PCC, anunciou, em conferência de imprensa, os números da campanha: dois milhões 674 mil membros do partido investigados, entre os quais um milhão 537 mil foram punidos.

“Isto demonstra o nosso compromisso com o princípio de que a disciplina deve ser aplicada de forma rigorosa e de que todos os infratores devem ser punidos”, afirmou Yang, no marco do XIX Congresso do PCC.

Durante o evento mais importante da agenda política chinesa, que se celebra a cada cinco anos, as teorias de Xi Jinping devem ser incluídas na constituição do partido, refletindo o seu estatuto como mais poderoso líder chinês das últimas décadas.

Críticos apontam que a campanha anti-corrupção de Xi serviu para afastar rivais políticos, promovidos por outras cliques internas do PCC.

Durante o Congresso saber-se-á, ainda, se o responsável pelo órgão máximo de disciplina do partido, Wang Qishan, se vai retirar, ou se a organização abrirá uma excepção à norma que obriga membros com idade superior a 68 anos a afastarem-se. Wang tem 69 anos.

A China está a cooperar com outros países para conseguir a repatriação de suspeitos de corrupção que fugiram. Entre os cem colocados na lista da Interpol, quase meia centena foi entregue às autoridades chinesas.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade