Home » Actualidades » Cabo Verde quer se afirmar no mundo através do desporto

Cabo Verde quer se afirmar no mundo através do desporto

O governo de Cabo Verde almeja a afirmação do país no mundo através das suas valências no sector desportivo. Neste sentido o executivo tem privilegiado a organização de provas internacionais, nas modalidades onde o país apresenta vantagens.

Esta convicção foi avançada pelo ministro do desporto, Fernando Elísio Freire, nesta quinta-feira (12) no arranque do 34º seminário dos secretários gerais da ACNOA, que acontece no Sal.

 “Queremos fazer do desporto um factor de desenvolvimento e um instrumento privilegiado para projecção da imagem internacional de Cabo Verde”, avança Fernando Elísio Freire, para quem o desporto representa um factor importante para a projecção da imagem internacional de Cabo Verde.

Tendo em conta a abertura de Cabo Verde face ao desporto, na várias modalidades, este deve ser encarado com grande interesse e entusiasmo, desempenhando um papel importante como regulador do equilíbrio social.

“O investimento  no desporto constitui um dos caminhos para a formação do cidadão, com novas atitudes e comportamentos, perante o seu país”, sustenta o ministro do desporto.

A ambição do governo passa por construir um sistema desportivo, estruturado e competitivo , que se oriente pela planificação a médio longo prazo, com a definição de uma política desportiva com prioridades, objectivos e metas das modalidades, acompanhada da dotação de recursos financeiros e promoção da capacitação dos agentes desportivos e respectivas instituições.

O governo, através de Fernando Elísio Freire aplaude e incentivou a escolha de Cabo Verde para acolher tanto este seminário, como os Jogos Olímpicos Africanos de Praia, em 2019.

Conforme fez saber, este último evento insere-se numa estratégia assumida pelo executivo de promoção de organização de eventos desportivos internacionais, valorizando as potencialidades dentro da cadeia de turismo, contribuindo para a criação de mais riqueza nacional.

“Estamos a privilegiar a organização de provas internacionais em relação as modalidades e competições em que o pais apresentava vantagens comparativas provenientes das suas condições naturais, designadamente as ligadas ao mar, (desportos náuticos) e desportos de montanha, casos das ultramaratonas, trilhos e outros desportos considerados radicas que atraem um publico muito especifico”, acrescenta.

O 34º seminário dos secretários gerais da ACNOA arrancou no Sal esta quinta-feira e prolonga-se até sábado (14). Ao todo 54 países marcam presença neste evento organizado pelo Comité Olímpico Cabo-verdiano.

JF

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados