Home » Actualidades » PM anuncia retirada dos manuais do mercado e reimpressão em Cabo Verde

PM anuncia retirada dos manuais do mercado e reimpressão em Cabo Verde

A troca dos livros “será feita nos próximos meses”.

O Primeiro-Ministro (PM), Ulisses Correia e Silva, acaba de anunciar a retirada dos manuais com vários erros do mercado. O PM fez o anúncio, acompanhado da ministra da Educação, Maritza Rosabal, na manhã desta sexta-feira, 06, durante uma visita ao Centro Educativo Miraflores, na Cidade da Praia.

Ulisses Correia e Silva revela também que os manuais vão ser reeditados e impressos em Cabo Verde. “O governo já tomou a iniciativa de fazer a reimpressão, tendo em conta que os erros já estão corrigidos”, anunciou Correia e Silva. “Novos manuais vão ser disponibilizados para substituir” os actuais, sem que isso acarrete “encargos para aqueles que já adquiriram” os livros escolares que originaram esta polémica. A troca dos livros “será feita nos próximos meses”, acrescentou o Primeiro-Ministro.

Sobre os manuais da polémica, que foram editados na Suécia, o chefe do governo diz que os novos manuais serão impressos em Cabo Verde mediante concurso público para selecção da gráfica. “Vão ser lançados concursos para que as gráficas nacionais possam concorrer e serão seleccionadas por juris independentes”, adianta. 

Ulisses Correia e Silva garante também que na próxima semana serão disponibilizados manuais nas plataformas informáticas, para que, assim, haja acesso gratuito aos manuais.

Recusando a ideia de que alguma vez “tenha justificado os erros com erros anteriores”, o Primeiro-Ministro destacou que “é fundamental que o projecto do novo programa educativo continue e esta alteração no sistema de ensino e aprendizagem de matemática é para tornar a disciplina mais apelativa, mais fácil e mais eficaz”

Esta decisão da Ulisses Correia e Silva veio contradizer as afirmações da ministra da Educação, que reiterou, ontem, quinta-feira, 05, que os manuais não iam ser retirados do mercado, estando, em vez disso, o seu ministério a procurar soluções para atenuar ou resolver o problema dos erros, com produção de erratas, recursos às novas tecnologias, etc.

Enquanto isso, a Directora Nacional da Educação, Adriana Mendonça, demitiu-se do cargo. Em comunicado, o ministério da Educação revela que a ministra Maritza Rosabal aceitou o pedido de demissão da Directora Nacional de Educação.

Entretanto, este anuncio não deita por terra a manifestação programada para esta sexta-feira, com concentração às 16H30, no largo do Estádio da Várzea, na Praia.

AN

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados