Home » Mundo » Espanha: Rajoy adverte que insistir no referendo na Catalunha só causa “tensão”

Espanha: Rajoy adverte que insistir no referendo na Catalunha só causa “tensão”

O líder do Partido Popular nota que os membros da comissão eleitoral se demitiram, para não pagar as multas impostas pelo Tribunal Constitucional.

 

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, adverte que insistir no referendo sobre a independência da Catalunha, apenas causa “ridículo” e uma “tensão desnecessária na sociedade”.

O chefe do executivo de Madrid apelou aos promotores do referendo para reconhecerem de uma vez por todas que a consulta não acontecerá, noticiou a Efe.

“O mais sensato, o mais razoável e o mais democrático, é parar, dizer que não há referendo pois eles sabem que não haverá”, disse Rajoy, sublinhando que está nas mãos dos que lançaram esta questão “o retorno à normalidade, à tranquilidade e à lei”.

O líder do Partido Popular referiu que os membros da comissão eleitoral se demitiram, na sexta-feira, 22, para não pagar as multas impostas pelo Tribunal Constitucional e, sem um conselho eleitoral, “não pode haver um referendo, pode haver outra coisa”, mas não essa consulta, disse.

Além de afirmar, publicamente, que não haverá referendo, Rajoy pediu aos responsáveis do Governo autónomo catalão, que acabem com esta situação e para terminar com o “assédio” aos autarcas e as manifestações para “intimidar os juízes”.

Falando nos protestos na rua, Rajoy disse que “é inaceitável que a pessoa que preside ao Parlamento Regional se manifeste em frente à mais alta instância judicial”, referindo-se à presença da presidente do “Parlament” (Parlamento da Catalunha), Carme Forcadell, na concentração para exigir a libertação de detidos em frente ao Tribunal Supremo de Justiça da Catalunha (TSJC).

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados