Home » Actualidades » Presidente da AMP desmente Abraão Vicente e António Aleixo

Presidente da AMP desmente Abraão Vicente e António Aleixo

O ministro da cultura e o presidente da câmara municipal do Paúl tinham afirmado que o Instituto do Património Cultural (IPC) e a autarquia desconheciam qualquer projecto de recuperação de faróis.

O Ministro da cultura e o autarca do Paul afirmaram publicamente na quarta-feira (20) que tanto o IPC quanto a autarquia paulense desconhecem o projecto de recuperação de faróis do país. Na sequência o presidente da AMP veio afirmar o contrário.

Em declarações à TCV o ministro da cultura  e o presidente da câmara municipal do Paúl tinham afirmado que o Instituto do Património Cultural (IPC) e a autarquia desconheciam qualquer projecto de recuperação de faróis.

Neste sentido o presidente da Agência Marítima e Portuária (AMP), António Cruz Lopes, recordou que em Março de 2011 o então Instituto Marítimo e Portuário (hoje AMP) e a UTE INSA – La Maquinista Valenciana assinaram no Mindelo um contrato de prestação de serviço e de obtenção de equipamentos para a renovação e modernização do balizamento marítimo de Cabo Verde.

Conforme escreve a Inforpress, o projecto visa basicamente a concepção, fornecimento e instalação de estruturas e equipamentos de sinalização marítima em 26 faróis distribuídos por dez ilhas do arquipélago, sendo que 21 deles são considerados de longo alcance e de importância para a navegação.

No conjunto dos faróis a serem reabilitados, o presidente da AMP nomeou cinco, pela sua importância histórica, patrimonial, cultural e turística, designadamente Fontes Pereira de Melo na Janela, Paul, Dom Luís no Ilhéu do Pássaros, São Vicente, Dona Amélia, em São Pedro, também em São Vicente, Morro Negro, na Boa Vista e Dona Maria Pia, na Ponte Temerosa, ilha de Santiago.

António Cruz Lopes indicou que em Dezembro de 2016, pensando na possibilidade de as obras arrancarem no início de 2017, tomou a AMP a iniciativa de remeter ao IPC um conjunto de documentos elucidativas do Projeto, designadamente o cronograma e resumo dos trabalhos por farol e o Boletim Oficial em que se encontra publicado o convénio do crédito Cabo Verde/Espanha.

Os mesmos documentos, garante ainda o presidente da AMP, foram remetidos na mesma ocasião a todos os municípios onde se situam os 26 faróis, pelo que António Aleixo Martins tê-los-á recebido, e igualmente aos ministérios com interesse no assunto, como o da Economia e Emprego, das Infraestruturas, das Finanças e da Cultura e das Indústrias Criativas, este sob a tutela de Abraão Vicente.

A terminar, o responsável afirmou que a AMP “estranha as declarações” de Abraão Vicente e António Aleixo Martins, garantindo que a Agência Marítima e Portuária tem em seu poder comprovativos de envio do projecto, bem como as respostas a acusar “boa recepção” da documentação.

A NAÇÃO c/ Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados