Home » Actualidades » Príncipe do Mónaco em Cabo Verde numa campanha em defesa dos oceanos

Príncipe do Mónaco em Cabo Verde numa campanha em defesa dos oceanos

Príncipe Alberto II do Mónaco deve visitar o Centro Oceanográfico do Mindelo, que será inaugurado no dia 11 de novembro.

O príncipe Alberto II do Mónaco é aguardado em São Vicente esta quinta-feira (21), no âmbito de uma campanha para alertar sobre a importância da defesa dos oceanos. Esta acção tem como palco principal  a embarcação “Yersin”.

O navio científico, com 77 metros de comprimento, construído há dois anos, que funciona como base da iniciativa designada ‘Mónaco Explorations’, atracou na manhã de hoje no Porto Grande do Mindelo, vindo da Madeira (Portugal), mas o príncipe deve chegar a São Vicente num avião privado, no dia 21.

Dois técnicos cabo-verdianos, entretanto, encontram-se embarcados no “Yersin”, desde o início da expedição científica do navio, prevista para três anos, nos mares da Madeira, Açores, Canárias e de Cabo Verde, no âmbito da campanha “Mónaco Explorations”.

O assessor do presidente do Instituto Nacional do Desenvolvimento das Pescas (INDP), Jorge Nascimento, informou que o Presciente da República, Jorge Carlos Fonseca, deverá acompanhar a visita do príncipe Alberto II do Mónaco a São Vicente.

A mesma fonte explicou que a missão do “Yersin” em Cabo Verde, que deve durar três semanas, é de pesquisa oceanográfica, na base de corais, e de conservação da biodiversidade, com deslocação prevista e permanência de dois dias no Ilhéu Branco.

Príncipe Alberto II do Mónaco, por seu lado, deve visitar o Centro Oceanográfico do Mindelo, que será inaugurado no dia 11 de novembro, numa visita que é entendida pelo INDP como uma “plataforma de lançamento” do centro.

“O príncipe é um potencial cliente do centro, pois, este será um prestador de serviços na área da oceanografia no Oceano Atlântico”, precisou Jorge Nascimento, que ajuntou que o Alberto II do Mónaco deve ainda visitar a ilha da Boa Vista.

No início do corrente mês, na ilha da Madeira, o príncipe Alberto II do Mónaco explicou à imprensa local que, seguindo o exemplo do Príncipe Alberto I, decidiu, há alguns meses atrás, com a participação do seu governo, do Instituto Oceanográfico, Fundação Príncipe Alberto I, do Centro Científico do Mónaco, e da sua própria Fundação, dedicada à proteção do meio ambiente e ao desenvolvimento sustentável, dar continuidade à tradição das expedições científicas do Mónaco.

Alberto II do Mónaco referiu que “a cadeia do tempo é, assim, restaurada”, começando precisamente pela Macaronésia, onde o navio científico Yersin permanecerá três anos, explorando os mares da Madeira, Açores, Canárias e de Cabo Verde.

“Espero, sobretudo, modestamente, dar vida à sua obra [de Alberto I], atualizando-a e adaptando-a aos grandes desafios ambientais que devemos agora enfrentar, para bem das gerações futuras. A proteção do nosso planeta, por meio da luta contra as mudanças climáticas, a preservação da biodiversidade e da água”, observou à imprensa madeirense.

O Principado do Mónaco, fundado em 1297, pela Casa Grimaldi, é uma cidade-Estado soberana, com 202 hectares e com uma população de 38.499 habitantes, situada no sul da França, sendo governada por Sua Alteza Sereníssima, o príncipe Alberto II.

A NAÇÃO c/ Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados