Home » Actualidades » TACV retoma ligações para Europa, EUA e Brasil a partir de 22 de Setembro com avião alugado

TACV retoma ligações para Europa, EUA e Brasil a partir de 22 de Setembro com avião alugado

A Transportadora Aérea Cabo-verdiana (TACV) só vai ter avião para assegurar as ligações normais para Europa, Estados Unidos de América e Brasil a partir de 22 de Setembro, segundo adiantou o PCA da empresa, José Luís Sá Nogueira.

Em entrevista à RCV, o presidente do conselho de administração da TACV disse esperar que com o aluguer deste avião a empresa possa resolver a mais recente crise provocada por uma avaria no motor do seu único avião e que deixou milhares de passageiros em terra.

“É um avião que nós conseguimos na África do Sul. Esta sendo preparado neste momento para vir para Cabo Verde e se tudo der certo (…) há sempre factores imprevisíveis que não dependem de nós (…) este avião estará aqui e substituirá o avião que está avariado”, disse.

José Luís Sá Nogueira que adiantou já em Novembro e Dezembro a empresa estará a funcionar com uma nova frota e novas rotas.

Desde do início do mês de Setembro foram reencaminhados através de outras companhias aéreas mais de três mil passageiros, estando ainda retidos na Cidade da Praia e em São Vicente mais de 900 pessoas.

Segundo as estimativas apresentadas, a empresa acumulou já prejuízo de mais de dois milhões de euros, derivado dessa avaria que levou ao cancelamento dos voos e o reencaminhamento dos passageiros.

A vinda do avião alugado vai aumentar ainda mais os prejuízos, conforme prevê o PCA.

“Os prejuízos são enormes. Gastamos quase dois milhões de euros só para proteger os passageiros. Portanto é tudo que nós não queríamos, mas acontece com grandes companhias aéreas”, disse.

Questionado se nesta situação a Icelandair, com a qual a empresa tem um contrato de gestão não poderia ajudar, disponibilizando aviões, José Luís Sá Nogueira adiantou que essa ajuda só não chegou por indisponibilidade de aviões.

“Neste momento em plena época alta todos os aviões do parceiro estratégico e de todas as companhias áreas estão sendo usados para a programação que têm e não podem desviar um avião deles para vir socorrer a TACV prejudicando a sua própria programa”, explicou.

Sobre a reestruturação da empresa, em curso, José Luís Sá Nogueira disse à RCV que mais de 200 trabalhadores poderão vir a ser dispensados.

Já em Outubro esse número será precisado, ou seja, saber-se-á ao certo quantas pessoas vão deixar o seu emprego na companhia de bandeira

Desde o início de Agosto que a TACV deixou de operar nas linhas domésticas, que passaram a ser asseguradas pela Binter Cabo Verde.

Fonte: Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados