Home » Actualidades » Cláudio de Aguiar “Lito”: O técnico que colocou o Sporting na rota dos títulos

Cláudio de Aguiar “Lito”: O técnico que colocou o Sporting na rota dos títulos

No passado dia 27 o Sporting Clube da Praia conquistou o seu 10o  título nacional de futebol, depois de um jejum de cinco anos. Sob a tutela do seu técnico, Lito Aguiar, foi o cumprir do segundo objectivo de uma época de sonho. O antigo avançado da seleção nacional tornou-se no mais jovem treinador a conquistar a prova e mereceu ainda a distinção do melhor da classe na prova.

Há sensivelmente um ano, em Agosto de 2016, o Sporting Clube da Praia anunciava o antigo internacional cabo-verdiano, Lito de Aguiar como o técnico da sua equipa principal. Na altura, este, fazendo-se acompanhar pelo adjunto, Flávio Fernandes, estabelecia a conquista do regional em Santiago Sul, como o ponto de partida para a época.

O Sporting vinha de uma época onde viu o Desportivo da Praia ficar-lhe a frente na corrida para a prova regional de Santiago Sul. Bubista, actual técnico da Académica do Mindelo, era quem comandava os “Leões” da capital. Lito surgia na equipa técnica como adjunto, em processo de maturação das ideias. Durante esse período, a direção e o técnico estiveram a estudar a sua continuidade como técnico principal ou como adjunto, algo que se concretizou e surtiu efeito.

Os números do Sporting no Regional, alcançados sob a tutela de Lito, impressionam. Ao longo de 22 jornadas perdeu apenas uma vez, frente ao Boavista (3-1) e já na penúltima jornada. Nos restantes jogos conseguiu 17 triunfos e quatro empates. Tudo isto resultou em 43 golos marcados e 10 sofridos (a melhor defesa em prova).

Modo Nacional

Cumprido esse objectivo urgia mudar o chip para o modo “Nacional”. O arranque foi vitorioso, (0-1) em casa de um dos semifinalistas de 2016, o Derby de São Vicente. Seguiram-se duas vitórias sobre o Sal-rei (3-0) e o Sporting da Brava (1-0).  Na segunda volta da fase de grupos dois empates e uma vitória, nomeadamente 1-1 com o Derby, 0-2 com o Sal-rei e 0-0 com o Sporting da Brava.

Nas meias-finais com o finalista vencido de 2016, a Académica do Porto Novo, 1-1 em casa dos portonovenses e 1-0 na Várzea. Pese embora ter esperado pouco mais de um mês para a final do Nacional, valeu a pena para o Sporting. Frente a Ultramarina no Estádio Orlando Rodrigues, o resultado foi de 1-2. Já na segunda mão na Várzea, 3-2 foi o resultado que perfez o 5-3 na eliminatória.

 “Todos saímos a ganhar”

A equipa da capital liderou também nos prémios individuais da prova. O seu técnico, Lito Aguiar, conquistou o prémio de melhor treinador. Kadú foi eleito o melhor Jogador, Kelvi guarda-Redes menos batido, Patchik da Ultramarina arrecadou o troféu de Melhor Marcador.

“É um significado enorme e tem um sabor especial, porque acreditamos todos desde do inicio que era possível sempre com muito trabalho humildade espírito de sacrifício. Todos estivemos envolvidos neste projecto e no final todos saímos a ganhar, depois de tudo o que passamos desde início até ao fim uma caminhada difícil mas gloriosa”, disse Lito ao A NAÇÃO.

Cláudio de Aguiar agradeceu o apoio dos adeptos sportinguistas, mas também dos outros clubes da capital, durante o Nacional.

A conquista do Nacional valeu ao técnico a renovação do contrato, um dia após a proeza.

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados