Home » Actualidades » Azágua: Agricultores de Santiago com falta de mão-de-obra para monda

Azágua: Agricultores de Santiago com falta de mão-de-obra para monda

A disponibilidade de mão-de-obra jovem para agricultura vem diminuindo ano após ano.

 

Os agricultores de algumas localidades do concelho de Santa Catarina, no interior de Santiago estão com dificuldades em encontrar pessoas disponíveis para pagar e fazer as primeiras mondas atempadamente.

Isso porque a disponibilidade de mão-de-obra jovem para trabalhar no campo vem diminuindo ano após ano. E a situação pode agravar ainda mais com o início do ano lectivo, em muitos jovens e adolescentes vão para escola.

Face a esta situação, os agricultores mais velhos estão com dificuldades em encontrar trabalhadores para mondar as suas parcelas agrícolas, dentro do período adequado. Importa referir que por cada dia de trabalho paga-se 1000 escudos a um homem e mulher 800 escudos, com direito a almoço e bebidas.

Situação agrícola favorável

Conforme os dados da Direcção Geral da Agricultura Silvicultura e Pecuária, a situação agrícola evoluiu favoravelmente a nível nacional, devido a queda das chuvas em todas as ilhas, em finais do mês de Agosto.

Graças a isso, nas zonas onde as culturas germinaram com a queda das primeiras precipitações a cultura do milho encontram-se na fase de crescimento de folhas e os feijões em fase de ramificação.

Entretanto, adianta a mesma fonte que cultura do milho já começou a ser atacada pela lagarta do cartucho do milho principalmente em Ribeira Grande de Santo Antão, Mosteiros (Fogo) e ilha de Santiago nos concelhos de São Miguel, Tarrafal com maior incidência em Santa Cruz.

Os técnicos do Ministério da Agricultara e Ambiente (MAA) já estão no terreno a fazer o combate e dar formação aos agricultores.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados