Home » Fogo » Fogo: CREIS apoia deportados, toxicodependentes e alcoólatras da ilha

Fogo: CREIS apoia deportados, toxicodependentes e alcoólatras da ilha

O Centro deve ser aberto nos aeroportos internacionais da Praia e do Sal, afim de receber e apoiar os deportados, com vista a sua integração social.

 

O Centro de Reabilitação, Educação e Integração Social (CREIS), criado nos Estados Unidos da América, com o objectivo de prevenir, apoiar, recuperar e integrar socialmente os toxicodependentes, alcoólatras e deportados, prevê, para breve, a construção de um centro para apoiar a classe, proveniente da ilha do Fogo.

Em declarações à Inforpress, Rui de Pina, um dos membros do centro,  presidido por Denise Semedo, afirmou ser um dos pressupostos da organização, “acolher, reabilitar e integrar na sociedade os deportados que chegam dos Estados Unidos e de outras paragens, mas também os marginalizados e desabrigados, crianças, jovens e idosos, toxicodependentes e alcoólatras”.

O Centro, conforme aquela fonte, deve ser aberto nos aeroportos internacionais da Praia e do Sal, afim de receber e apoiar os deportados, com vista a sua integração social.

Promover o desenvolvimento social dos toxicodependentes, alcoólatras, marginalizados e desabrigados, desenvolver parcerias com instituições e organizações similares, organizar colóquios, conferências, debates e encontros que permitam o intercâmbio de experiências técnicas e sociais constam do objecto desta organização não-governamental e sem fins lucrativos. Em relação aos deportados, a ideia, explica Rui de Pina, é criar espaços de promoção vocacionais nas diferentes áreas.

Para materializar os seus objectivos, o CREIS pretende comprar, construir e adaptar edifícios para o Centro de apoio e auxílio domiciliar, unidade residencial para toxicodependentes, alcoólatras, marginalizados e desabrigados, comunidade terapêutica de longa estada, apartamentos de reabilitação, escolas profissionais e infantis, prevendo-se várias iniciativas para a criação de locais de trabalho, no âmbito da reinserção.

Mais, a organização prevê a realização de actividades sociais, culturais, recreativas e desportivas que contribuam para o progresso social e económico dos toxicodependentes, alcoólatras, marginalizados e desabrigados, além de disseminação de estudos, pesquisas e trabalhos de interesse da organização.

JN c/ Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados