Home » Ambiente » Cabo Verde pode estar a lidar com uma nova praga na agricultura

Cabo Verde pode estar a lidar com uma nova praga na agricultura

O Ministério de Agricultura e Ambiente suspeita da chegada ao arquipélago de uma praga “muito mais devastadora e preocupante”, conhecida por lagarta-de-cartucho-de-milho, ou cientificamente por “spodoptera frugiperda.

 

O anúncio foi feito nesta sexta-feira  em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, pelo director-geral da Agricultura e Ambiente, José Teixeira e pela presidente do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), Ângela Moreno.

José Teixeira alertou para essa nova praga “muito mais devastadora” que os habituais bio-degradadores, mas o mesmo afirma que o Governo, está em articulação com os parceiros internacionais, nomeadamente a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EmBrapa), criou um “task-force” e elaborou um plano de acção.

“Logo, que nós inteiramos do suposto surgimento dessa praga em Cabo Verde, solicitamos um encontro com o chefe da Divisão da FAO para assuntos ligados à protecção vegetal”, informou, acrescentado que receberam toda a garantia para ajudar o arquipélago nesse desafio, que é também regional.

Já a presidente do INIDA assegura que tem sido “ uma das pragas muito tímida a nível mundial, sobretudo nas Américas. Surgiu no continente americano e hoje quase todos os países deste continente sofrem com esta praga, chegou a África em 2016, detectado pela primeira vez em Nigéria”, explicou Ângela Moreno.

A presidente do INIDA adiantou que o ministério já está em contacto com outras instituições africanas com competência para declarar “brevemente” se Cabo Verde tem ou não a praga. “De todas as formas, as características são completamente iguais ou muito parecidas”, enfatizou.

Considerou ainda que, este ano, as preocupações por parte das autoridades serão redobradas, visto que a lagarta-de-cartucho-de-milho é uma praga que gosta muito do milho e, em Cabo Verde, esta cultura é muito atacada por outros tipos de insectos. E também ataca as plantas do princípio até o fim, ou seja, desde o crescimento, a floração até a fortificação, por isso podem acontecer “sérios danos”

“Spodóptera frugiperda”, conhecida também como “chenille légionnaire”, é uma praga que ataca sobretudo a noite mais de 100 plantas pertencentes a mais de 27 espécies diferentes.

Ribeira Grande de Santo Antão, São Domingos, Calheta de São Miguel, São Lourenço dos Órgãos e Santa Catarina (Santiago), são algumas das localidades onde terá sido detectada.

LN c/Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados