Home » Actualidades » China mostra abertura para Cabo Verde integrar o “One Belt One Road”

China mostra abertura para Cabo Verde integrar o “One Belt One Road”

“One Belt, One Road” é um projecto que visa reactivar a histórica ligação da Rota da Seda, entre a China e o ocidente, ligando, de forma mais eficiente, esse país ao resto da Ásia, mas também à Europa e a África.

A directora – geral adjunta do Ministério do Comércio da China, Kang Wen, garante que Cabo Verde tem toda a abertura por parte do Governo do seu país, para integrar também o projecto “One Belt One Road”. 

“Embora Cabo Verde não seja um país envolvido no início da proposta da iniciativa, One Belt One Road, mesmo assim, também pode participar. Essa iniciativa é aberta e inclusiva. Se Cabo Verde aceitar o conceito dessa iniciativa, isto é a negociação, construção e partilha conjunta, pode participar e negociar directamente com o Governo chinês sobre os meios de participação”, disse Wen aos jornalistas, na cidade da Praia. 

Isto depois do próprio Primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, ter dito publicamente no seu discurso de abertura do XII Encontro para Cooperacção Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (PLP), que, através da valorização da sua posição geoestratégica, Cabo Verde quer ter um papel “relevante” no referido projecto, “em acções de conectividade entre a China, Euroásia, África Ocidental e África Lusófona”. 

 “One Belt, One Road” é um ousado projecto que visa reactivar a histórica ligação da Rota da Seda, entre a China e o ocidente, ligando, de forma mais eficiente, esse país ao resto da Ásia, mas também à Europa e a África.

A directora – geral adjunta do Ministério do Comércio da China, Kang Wen, que se encontra em Cabo Verde a participar no referido encontro realça o papel que o arquipélago tem tido nas relações entre a China e a CPLP. 

“Cabo Verde é um país, e membro, muito importante no Fórum Macau. E o Governo cabo-verdiano, inclusive, os dois delegados indicados nesse Fórum e o ex-secretário-geral de Cabo Verde têm dado um apoio muito forte para esse mecanismo que é o Fórum Macau, e em algumas actividades realizadas no âmbito desse Fórum. Embora seja um país pequeno, já realizou três edições deste encontro para a Cooperacção Económica e Comercial no âmbito do Fórum de Macau, e não é qualquer país que pode fazer isso”, destacou. 

Kang Wen garante que as perspectivas económicas e de cooperação entre o seu país e os lusófonos apontam para uma “boa tendência de desenvolvimento”. 

“A corrente comercial entre a china e a CPLP até final de 2016 era de mais de 10 mil milhões de dólares americanos, mais 8,2% do que o período do início da criação do Fórum Macau”, disse para exemplificar os frutos que a criação desse organismo veio trazer para ambas as partes.  

Já dados mais recentes, mostram uma expectativa ainda mais “promissora e positiva”. 

“As relações comerciais entre a China e a CPLP atingiram um valor histórico no 1º trimestre deste ano de 2017, de mais de 40% em relação ao mesmo período do ano passado”, avançou Kang Wen.

Questionada pelo A NAÇÃO sobre qual tem sido o papel de Cabo Verde como intermediário dos interesses da China no continente africano, a  directora – geral adjunta do Ministério do Comércio da China, não esconde a “importância” desse papel. 

“Cabo Verde é um país muito especial para a China e os seus interesses no mercado africano. É um país insular e tem uma localização geográfica muito privilegiada. É um país bem competitivo e tem índices de qualidade de qualificação dos recursos humanos bem elevados. Portanto, a China dá muita importância às relações de cooperação com Cabo Verde. O Governo chinês tem dado muito apoio a projectos no país e, por isso, acho que essas relações vão ter um futuro bem promissor”, perspectivou. 

O encontro, que reúne mais de 400 participantes, entre eles uma delegação de perto de 150 chineses, prossegue hoje no espaço FIC, na capital, com a apresentação do Fundo de Coopertacção e Desenvolvimento China- PLP e com uma série de apresentações sobre o Ambiente de Negócios e Oportunidades de Investimento de cada um dos países presentes. 

O evento é organizado pela Cabo Verde TradeInvest (CVTI), com o apoio do Conselho para Promoção do Comércio Internacional da China (CCPIT) e do Instituto de Promoção do Comércio e de Investimento de Macau (IPIM).

 

GC

 

 

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados