Home » Actualidades » Instrumentista brasileiro grava composições de Vasco Martins

Instrumentista brasileiro grava composições de Vasco Martins

O instrumentista brasileiro Guilherme Faquetti está a preparar um álbum baseado em composições de Vasco Martins, músico e compositor cabo-verdiano.

O disco, de violão clássico, será constituído por 15 peças e deverá sair no final deste ano. “Guilherme Faquetti plays Vasco Martins Guitar Works” assim se chamará o disco. As gravações começam em Julho, no Mindelo.

Guilherme Faquetti, 31 anos, nasceu em São Paulo, Brasil, contudo cresceu no interior do estado, em Araraquara. O seu início ao violão foi aos 10 anos, quando ganhou, dos pais, seu primeiro instrumento. É formado pelo Conservatório de Tatuí e a Faculdade Cantareira.

Foi vencedor do “Concurso de Violão Musicalis”, em 2012, e obteve, no ano passado, uma menção honrosa no 1º concurso internacional de violão de Corumbá, pela melhor interpretação da obra J. S. Bach.

Agora, Guilherme Faquetti está a preparar o seu primeiro trabalho discográfico inspirado na obra de Vasco Martins. Segundo conta, o seu primeiro contacto com a música cabo-verdiana foi em 2008, num show da Cesária Évora no Brasil. “Lembro de ter admirado muito este show. Em 2009 conheci minha esposa, que por coincidência é cabo-verdiana, e por meio dela a obra de outros artistas como Paulinho Vieira, Bana, Ildo Lobo, Lura, Mayra Andrade, etc. Fui para Cabo Verde apenas em 2012”, revela.

Em Julho, para a gravação do CD, será o regresso de Guilherme Faquetti a Cabo Verde. Em 2012, foi a única vez que este brasileiro conheceu o país e, neste período, Vasco Martins foi o compositor no qual estabeleceu contacto. Contudo, os dois músicos ainda não se conhecem pessoalmente. Faquetti estará em Cabo Verde de 12 de Julho a 2 de Agosto, para realizar as gravações do disco, no estúdio de George Nunes, no Mindelo.

“Estava à procura de um compositor com obras para violão solo, música solada em apenas um violão, e creio que o Vasco seja o único com um número grande de músicas escritas para esta formação. Conforme começamos a nos contactar, ele revelou-me o desejo de ver sua obra gravada. Já neste período, estava a estudar algumas obras, e em todas elas encontrava um material musical de muita qualidade. Assim surgiu o projecto”, conta ao A NAÇÃO.

No entender de Guilherme Faquetti, um lançamento inédito com as obras de Vasco Martins vai contribuir para um maior intercâmbio cultural entre Cabo Verde e o Brasil. “Cria um registo fonográfico que amplia o conhecimento do repertório para o violão de concerto, isso em âmbito mundial. Pessoalmente, está sendo um sonho fazer parte disto, e espero que, com uma boa divulgação, este trabalho chegue até as pessoas e que elas gostem”, perspectiva.

Para concluir, Faquetti diz que o disco é também uma homenagem a Cabo Verde. “Em todos os países que visitei, fui muito, mesmo muito bem recebido pelos cabo-verdianos. E este disco também é um acto de gratidão a todas as pessoas que enriqueceram minha vida, deixando-a mais leve e alegre”, finaliza.

AN – Matéria completa na edição impressa nº 506 do A Nação

 

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados