Home » Actualidades » Portugal: Gémeas cabo-verdianas acusam docente de racismo

Portugal: Gémeas cabo-verdianas acusam docente de racismo

Alunas do 8º ano dizem que professora as humilha nas aulas. Família está revoltada. 

Duas alunas gémeas e origem cabo-verdiana queixam-se de racismo da parte de uma professora de uma escola de Vila Nova de Gaia, na Área Metropolitana do Porto, Portugal.

As menores garantem ao Correio da Manhã que são insultadas e, na sala de aula, proibidas de falar com os colegas.

“Nunca nos pergunta se temos dúvidas. Senta-nos sempre afastadas. Não nos trata pelo nome. Só nos chama ‘senhoras’ e ‘pretas’”, refere ao CM uma das meninas.

A família, diz o referido jornal, está revoltada. “Mando as minhas irmãs para a escola para aprenderem, não para serem alvo de racismo perante a sala toda”, diz Edilton Rodrigues, encarregado de educação das jovens, citado pelo CM.

As vítimas, uma das quais já foi quadro de honra, dizem que a professora interfere nas suas notas. “Toda a turma teve quatro no final do período e eu tive três. Disse que deveria ter quatro porque me esforço e ela disse para não dizer aquilo ou então ia ter falta disciplinar”, conta.

As menores já denunciaram o caso à diretora de turma. “Disse que a professora estava a brincar e que não fez aquilo por mal”, dizem.

O CM avança ainda que falou com a subdiretora do agrupamento, Conceição Ferreira, que garante estar a par do caso e que já falou com as menores, escusando-se a tecer mais comentários.

A família vai denunciar o caso ao Ministério da Educação.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Classificados