Home » Opinião » Águas de Março 

Águas de Março 

A propósito do Acordo Ortográfico, com os reparos que se lhe digam, sou pelo seu cumprimento

Filinto Elísio

Do cacimbo 

Faz frio (frio do cão, como dizes), mas olho para o dia claro (sol enganoso, lá estás tu) com uma grande felicidade. Palavras proficientes e de apreço, agradeço-as, nas suas circunstâncias – humilde e pequeno registo-as, porventura ciente de que maior a altura, maior a queda, pelo que me fio em alombar contigo na singeleza de quem apenas ama. Dirás que me demora esta fase  à la Ricardo Reis. Em pequenos nadas, coisas que a sobranceria nem liga, sou a mandar-te dele muitos versos, ausentes estes de tormenta, por que aqueles de arrojo se tratam. O frio e o sol, a tua metáfora de cão a correr pela praça e como nos comunicamos nas coisas que nem falamos. Alguém (quiçá apenas vulto, sombra ou sina qualquer, sabe-se lá) anotará com raiva e aleivosia este aconchego filosófico do verbo. Não ligues a armadura do mundo. Permite-te apenas a mais umas linhas do poeta (de Ricardo Reis, que nos amanham em dias frios):

(…)

Cada dia sem gozo não foi teu:

Foi só durares nele. Quanto vivas

Sem que o gozes, não vives.

Da laranjeira 

No quintal da minha casa, como numa redação da antiga quarta classe, há uma laranjeira. Estóica árvore que me insiste em pari-las doces e olha para os da casa com orgulho de provedora do melhor suco matinal. Resistiu ao frio, à chuva e ao vento. Resistiu o quanto se resiste ao assédio dos pardais e das abelhas. Deixou cair folhas, resignada no ditame do calendário outonal, e guardou no mais alto da copa seus últimos frutos. Hoje, ao sinal soalheiro do dia e a vizinhança ainda por despertar, destrincei-lhe as primeiras flores, bem como a promessa de uma nova estação a vir. A edição de mais um livro vem a caminho…

Ortografia moderna

Durante a revisão de um outro livro, o dilema aflora-se. A propósito do Acordo Ortográfico, com os reparos que se lhe digam, sou pelo seu cumprimento. Fernando Pessoa, em carta a João Gaspar Simões, datada de 1930, diria: “Fiz o possível por transcrever o poema que vai junto em ortografia moderna, visto que é a que vocês usam na Presença, e fica sempre mal o desacordo ortográfico adentro de uma publicação qualquer.”

Bibliotecas 

De permeio, falávamos sobre as Bibliotecas (sem esquecer a Biblioteca de Babel, de Jorge Luis Borges) e o quanto elas abarcariam questões relevantes sobre livros, leitura, literatura e pesquisa. O quanto elas seriam centros de documentação, de base de dados, de gestão da informação e serviços bibliográficos. Promovendo outras salas de leitura, livrarias e bancas de livros e periódicos, plataformas de consulta online e espaços de conhecimento. Vivam as Bibliotecas!

Liberdade de imprensa 

O assunto palpita-nos por aí e ainda a render panos para a manga, mas a liberdade de imprensa, escondendo ela a verdadeira celeuma, é uma questão de regime. Ser-nos-á  prudente melhorar a cada dia, mas não escorregar no já consagrado na Constituição e consolidado na prática. É do nosso “sanatório geral” cada um condenar o outro à fogueira, como também o é tentar expeli-lo borda fora da viagem coletiva. Chama-se navegar psicótico por águas turvas, algo a que a ninguém aproveita. E o resultado quando não é paz, amor e tranquilidade, pode ser este quase naufrágio coletivo. Por isso, cada um perdoe ao outro pecados recorrentes (quem não os tem), e caminhemos juntos (se possível, de mãos dadas) rumo à terra prometida (ao desenvolvimento, para sermos mais claros).

Almoço caudaloso

Há dias, um excelente almoço de amigos em que não se falou da liberdade de imprensa pelo Facebook, do Grupo de Reflexão do PAICV, da Regionalização, das quotas em atraso à ONU, das “incompatibilidades” do MPD, do Carnaval de “intentason”, do ALUPEC. Mesmo de Trump, chatice, não se perdeu tanto tempo assim. Falou-se, nadinha de nada, das preocupantes mensagens reacionárias e das negações sócio-ecológicas que se propalam pelo Twitter. Da sucessão das coisas e das causas que aí vêm, nem uma palavra no caudal do almoço. Sem alvoroço…

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados