Home » Actualidades » “Administração Publica em Cabo Verde tem sido muito partidarizada” – JMN

“Administração Publica em Cabo Verde tem sido muito partidarizada” – JMN

Antigo primeiro-ministro diz que actual Governo contrariou o discurso de campanha ao revogar, de imediato, a lei que obrigava que se fizesse concurso para cargos de dirigentes da Função Pública.

O antigo Primeiro-ministro disse durante uma entrevista a RCV que a Administração Pública cabo-verdiana tem sido e continua a ser “excessivamente” partidarizada. José Maria Neves defendeu fala ainda na necessidade de despartidarização, principalmente ao nível do poder local.

“Eu acho que a Administração Publica tem sido muito partidarizada” diz José Maria Neves, acrescentando que concorda em parte com o discurso de Ulisses Correia e Silva, este que durante as últimas campanhas legislativas defendeu a introdução de algumas incompatibilidades para despartidarizar a Administração Pública.

Justificando porque dá razão, em parte, à Ulisses Correia e Silva, José Maria Neves explica: “A Administração Pública não quer dizer apenas a administração central do Estado. Temos os institutos, as universidades e temos a administração autárquica. É todo esse conjunto, plural, é que constitui a Administração Pública. E, globalmente falando, máxime a nível local, a Administração Publica cabo-verdiana é excessivamente partidarizada.

“Quando o então líder do MPD, hoje Primeiro-ministro de Cabo Verde, disse que a Administração Pública era partidarizada entendi que ele estava também a avaliar a administração autárquica onde o Movimento para a Democracia tinha a esmagadora maioria”, prossegue.

José Maria Neves diz ainda que, se for hoje analisada, irá se deparar que “esta partidarização se mantém” e, que, portanto há necessidade de se continuar a trabalhar para despartidarizar a Administração Pública.

GSF

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados