Home » Actualidades » Educação na Brava: III Trimestre decisivo para melhoria dos resultados

Educação na Brava: III Trimestre decisivo para melhoria dos resultados

A aprovação global, no segundo trimestre, foi de 73,4 por cento (%), no Ensino Básico Integrado (EBI); e de 83,1% no Secundário.    

 

Os resultados do II Trimestre  lectivo “foram bons” na Ilha Brava, tanto no Ensino Básico Integrado, como no Secundário (Liceu).

A avaliação é do Delegado do Ministério da Educação, na “Ilha das Flores”, Emanuel Orlando de Burgo, que assegura estarem “engajados” e “empenhados” a fazerem de tudo, para que o III Trimestre “seja de muito sucesso” e com melhores resultados do atingido no Segundo.

“O trimestre ora iniciado é decisivo. Por isso, o maior engajamento no processo ensino-aprendizagem é condição essencial para a melhoria dos resultados”, considera De Burgo, em conversa com o A NAÇÃO, para revelar que a aprovação global foi de 73,4 por cento (%), no Ensino Básico Integrado (EBI); e de 83,1% no Secundário (Liceu “Eugénio Tavares” – o único do Concelho).

O ano lectivo 2016/17 começou na Brava – à semelhaça do registado nas restantes parcelas do arquipélago – com mudanças nas equipas de lideranças educativas e com as novas orientações e directrizes emitidas pelos serviços centrais do Ministério da Educação.

“A efectivação do Ensino Básico obrigatório para o 8.º ano de escolaridade, a redefinição da Escola Secundária, que passou a ser de 9.º ao 12.º ano de escolaridade e a consequente utilização compartilhada do espaço físico, as mudanças no figurino das coordenações pedagógicas, introdução do Empreendedorismo nas turmas do 11.º ano, foram, de entre outras, as principais novidades do presente ano letivo”, lembra De Burgo.

O combate ao abandono escolar, principalmente no Liceu – onde o problema é maior -, figura no rol das preocupações do Delegado Escolar da Brava.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade