Home » Ambiente » São Vicente: Biosfera I desconfia dos resultados do estudo sobre tubarões 

São Vicente: Biosfera I desconfia dos resultados do estudo sobre tubarões 

 O presidente da Biosfera I, Tommy Melo, confessa que não se assustou com os resultados que apontam para a não sobrepesca de tubarões em Cabo Verde.

Num “post” colocado na página de Facebook do Provedor do Mindelo, Melo protesta contra o estudo feito no âmbito do Acordo de pesca entre Cabo Verde e União Europeia, apresentado, semana passada sexta-feira, no Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas (INDP), em São Vicente.

Financiado pela União Europeia, a análise feita por especialistas nacionais e estrangeiros, pretendia mostrar como está o estado de exploração das espécies de tubarões. Resultado: “não há sobre-exploração”.

Aliás, conforme o documento final, Cabo Verde tem uma situação “estável” e os tubarões azuis pescados na região são, sobretudo, adultos e juvenis grandes.

“Devo confessar de que nada me assustou deparar-me com resultados que apontam para uma situação de não-sobrepesca do recurso em questão”, salienta Tommy Melo, acrescentando que não se deve, “pelo menos, de ânimo leve”, delegar a investigação de uma suposta “prevaricação” nas mãos de um suspeito, e pensar que este, “em toda a sua dignidade, aponte para suas próprias pegadas no local do “crime”, ironiza.

Melo mostra que a situação é igual quando se tentava perceber o que se passava com os atuns, e que foi solicitado “a algumas nações com grandes frotas pesqueiras”, que entregassem os seus dados de captura.

“Passaram bastante tempo até se aperceberem que a China estava mascarando os seus dados, para que não fosse apontada, que estava capturando mais animais do que devia”, exemplifica Tommy Melo, que há muito vem alertando para a pesca “desenfreada” de tubarões em Cabo Verde.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados