Home » Actualidades » CRP da Brava: Facilitadores recomendam alargamento a mais mulheres e jovens

CRP da Brava: Facilitadores recomendam alargamento a mais mulheres e jovens

Os facilitadores são pessoas motivadas e disponíveis a se fixarem na comunidade, participando, activamente, no seu “integral e equilibrado desenvolvimento”.

Os facilitadores da Comissão Regional de Parceiros (CRP) da Ilha Brava estão empenhados no alargamento e na mobilização de “mais mulheres e jovens” para as Associações Comunitárias de Desenvolvimento (ACD).

Aliás, esta foi “uma das principais recomendações” saídas do Encontro de Facilitadores da Brava, realizado na tarde desta terça-feira, 21, na sede da Freguesia de Nossa Senhora do Monte.

Num exclusivo ao A NAÇÃO, a Responsável da CRP da Brava, Margarida Fernandes, assegurou que, a partir de agora, os facilitadores “estão na posse de ferramentas para apoiarem, de forma mais organizada e sistematizada”, a reorganização e estruturação dos órgãos sociais das ACD, bem como a monitorização e apoio na elaboração, materialização e avaliação dos seus planos de actividades.

“Concluímos que há uma grande necessidade de alcançarmos a imperativa e necessária mudança, tanto na forma de pensar, como na de agir, de ser e de estar. Ou seja: deve haver mudança na vida associativa de cada comunidade bravense”, defende Fernandes, para quem, “é preciso que as comunidades – principalmente, os jovens e as mulheres -, entendam e tomem consciência de que só haverá um verdadeiro e equilibrado desenvolvimento do seu torrão, com união, organização e empenhamento” de todos os integrantes.

No entendimento de Margarida Fernandes, “caso forem colocadas em prática, tudo o que saiu do Encontro” de Nossa Senhora do Monte, Brava ganhará “associações melhor organizadas e mais perto das comunidades, jovens motivados”, resultando num maior desenvolvimento para as diversas zonas da “Ilha das Flores”.

“Os jovens facilitadores estão motivados e com vontade de trabalhar, de modo a provocarem e a alcançarem a mudança nas suas comunidades”, assegura a líder da CRP bravense, frisando que, “felizmente, também existe total abertura das ACD em recebê-los nas suas localidades” e a materializarem as orientações transmitidas.

Os facilitadores são pessoas motivadas e disponíveis a se fixarem na comunidade, participando, activamente, no seu “integral e equilibrado desenvolvimento”. De acordo com Fernandes, devem ter, ainda, “boa capacidade de comunicação, de animação e de motivação”, além de serem bem aceites na localidade onde vivem.

A Ilha Brava conta com 22 facilitadores, dos quais, 18 participaram no Encontro de Nossa Senhora do Monte.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade