Home » Política » São Salvador do Mundo: Autarquia consegue liquidar dívidas apostando na racionalização dos recursos

São Salvador do Mundo: Autarquia consegue liquidar dívidas apostando na racionalização dos recursos

O débito apurado inicialmente era de 230 mil contos, mas Ângelo Vaz estima que essa dívida seja superior.

O presidente da Câmara Municipal de São Salvador do Mundo (interior de Santiago), Ângelo Vaz, garante que “aos poucos” a edilidade tem conseguido liquidar as dívidas deixadas pela equipa camarária cessante, graças a uma gestão de racionalização dos recursos.

Cinco meses depois da tomada de posse desta nova equipa camarária, a edilidade já conseguiu pagar três mil contos de dívidas, deixadas pelo mandato do PAICV, devido ao incumprimento de vários contratos, e que agora estão a ser cobradas pelas empresas.

O débito apurado inicialmente era de 230 mil contos, mas Ângelo Vaz estima que essa dívida seja superior a este montante, porque pontualmente, revelou, os credores chegam à câmara municipal para cobrar.

“Herdamos uma situação complicada, com o município quase que estrangulado financeiramente e que deixa São Salvador do Mundo numa situação de alguma dificuldade. Mas, essas dificuldades não vão nos impedir de realizar a nossa missão, que é governar”, disse citado pela Inforpress.

Porém, reconhece Ângelo Vaz, “é necessário que os munícipes saibam a real situação financeira da câmara municipal, fruto de vários anos de uma governação, que considera, “irresponsável” por parte do PAICV.

Fez saber ainda que o município tem alguns processos judiciais nas costas e que recentemente o tribunal condenou-os a pagar uma dívida à empresa Monte Adriano, no valor de 59 mil contos.

“Outros processos virão e certeza absoluta que são processos que a câmara municipal vai perder, e isto mostra como o nosso município foi gerido durante esses anos”, frisa.

Aquele autarca diz ainda que, graças a uma gestão “muito criteriosa” que a edilidade tem levado a cabo, optimizando o recurso, é que tem conseguido liquidar parte dessas dívidas.

Em cinco meses de mandato, o edil revelou que foram gastos em combustível aquilo que o PAICV gastava em dois meses. “Isto mostra a nossa ambição e engajamento para com os problemas do município. Temos feito uma gestão do ponto de vista da racionalização”, sublinha.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados