Home » Economia » Nova sede do BCV na Asa vai custar 1,8 milhões de contos

Nova sede do BCV na Asa vai custar 1,8 milhões de contos

A nova sede irá nascer na Achada de Santo António em frente à Embaixada de Portugal, no terreno onde se realiza a Feira de Plantas Ornamentais.

O Banco de Cabo Verde (BCV) anunciou para “breve” a construção da sua nova sede. O edifício que leva a assinatura do conceituado Ciza Vieira, deverá custar 1,8 milhões de contos.

De acordo com informações avançadas pelo próprio BCV, a nova sede vai dar resposta aos desafios da instituição.

“A construção da Nova Sede representa um marco inegável e decisivo para o reforço institucional do BCV, sendo imprescindível, na ótica do desenvolvimento de um sistema financeiro moderno e de um papel cada vez mais exigente para o Banco Central, tendo em conta sobretudo a salvaguarda da integridade e do funcionamento pleno dos sistemas de pagamentos, razão fulcral para o funcionamento de um país”.

Ainda de acordo com a mesma fonte, serão os recursos provenientes das contribuições dos trabalhadores beneficiários do regime privativo de previdência social do BCV que irão financiar, por inteiro, a Nova Sede. Nesse sentido, a sua construção “não terá encargos, quer para o BCV, quer para o erário público.”

Este mecanismo, normalmente utilizado por Instituições Financeiras, está, segundo o BCV respaldado nas NIRF (Normas Internacionais de Relato Financeiro), “permitindo retirar pressão às Contas do Balanço do BCV, rentabilizando esses recursos conforme recomendam as melhores práticas internacionais”.

O banco central de Cabo Verde esclarece ainda que a nova sede, “propriedade” do Fundo de Pensões dos beneficiários do regime privativo de previdência social do BCV, será cedida ao Banco de Cabo Verde em regime de leasing financeiro, mediantes algumas contrapartidas.

“Pela utilização do edifício, o BCV assumirá, por conta do Fundo, as prestações mensais dos beneficiários deste até à extinção destas responsabilidades (falecimento do último beneficiário do Fundo de Pensões)” e “com extinção das responsabilidades do Fundo, o edifício passará para a propriedade do BCV a custo zero”.

O BCV garante que o investimento na construção do novo edifício “não trará quaisquer consequências negativas. “Nem para a situação de inflação no país que, se encontra há muito controlada e que continuará provavelmente a sê-lo nos próximos tempos, nem para as reservas externas que têm evoluído de forma bastante favorável nos últimos tempos, atingindo valores suficientes para o financiamento de mais de 6 (seis) meses de importações de bens e serviços projetadas para 2017”.

A nova sede irá nascer na Achada de Santo António em frente à Embaixada de Portugal, no terreno onde se realiza a Feira de Plantas Ornamentais.

GC

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados