Home » Actualidades » Campeonato nacional de futebol com novo figurino e mais jogos

Campeonato nacional de futebol com novo figurino e mais jogos

A prova máxima do futebol cabo-verdiano, que arranca a 13 de maio, terá uma primeira fase por pontos, a duas voltas

O campeonato nacional de futebol de Cabo Verde vai ter, a partir deste ano, um novo figurino, com mais jogos, algo que a federação acredita que vai aumentar a competitividade.

O novo figurino, aprovado sábado na cidade do Mindelo, em São Vicente, durante a assembleia geral extraordinária da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), distribuiu os 12 campeões regionais por três grupos de quatro equipas cada.

A prova máxima do futebol cabo-verdiano, que arranca a 13 de maio, terá uma primeira fase por pontos, a duas voltas, em que todos jogam contra todos a duas mãos, apurando-se para as meias-finais os vencedores de cada um dos grupos e o melhor segundo classificado.

Até agora, os 12 representantes eram distribuídos por dois grupos de seis equipas cada, com cada uma a disputar cinco jogos a uma só volta e os dois primeiros classificados apuravam-se para as meias-finais.

Segundo o sorteio do novo modelo, o tetracampeão nacional Mindelense, que ficou no Grupo B, vai começar a defesa do título com uma deslocação ao terreno do campeão regional de Santo Antão Norte, ainda por definir.

O grupo será formado ainda pelos campeões regionais de Santo Antão Sul e do Sal.

O Grupo A ficou constituído pelos campeões regionais de São Nicolau, Maio, Santiago Norte e Fogo, enquanto o Grupo C terá os vencedores da Boa Vista, Santiago Sul, Brava e o segundo representante de São Vicente.

Em declarações à Inforpress, o presidente da FCF, Vítor Osório, disse que o novo formato do campeonato nacional vai permitir “mais competição e competitividade”, bem como igualdade entre as equipas, pelo facto de na primeira fase todas disputarem três jogos em casa e três fora.

“Quando temos três grupos e o melhor segundo é repescado para as meias-finais, tal vai permitir que haja uma competitividade do princípio ao fim durante toda a fase de grupos”, sustentou.

O responsável federativo salientou ainda que o aumento de jogos vai permitir retorno para os clubes, com as transmissões televisivas e, no futuro, retorno da formação de jogadores.

Vítor Osório adiantou que o campeonato nacional deste ano terá um orçamento de 24 milhões de escudos, mais quatro milhões de escudos (35 mil euros) do que o atual modelo.

Lusa

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados